Construído com base no pensamento do filósofo tcheco-brasileiro Vilém Flusser, o Caderno Sesc Videobrasil – Nº 12: Metafluxus delimita um espaço experimental no qual linhas diversas de pensamento e expressão se entrelaçam em um meta-fluxo de textos, imagens e relações.
Funcionando como dispositivos para a construção desse campo fluido, que busca discutir temas contemporâneos a partir de um viés flusseriano, as colaborações de artistas, ensaístas e pesquisadores foram organizadas em uma sequência numérica, constituindo-se cada uma como uma entrada independente de leitura.
Autores e fontes estão mapeados no índice remissivo disposto no início da publicação e nas legendas e créditos de imagens no final.
O Caderno Sesc Videobrasil – Nº 12: Metafluxus ambiciona oferecer uma contribuição relevante ao estudo dos escritos visionários de Vilém Flusser, em especial à produção que marca sua longa passagem pelo Brasil. Colaborador próximo da Associação Cultural Videobrasil, o curador Rodrigo Maltez Novaes desenvolve aqui um projeto que vai além da elucidação de ideias-chave do pensador tcheco-brasileiro para se configurar como uma experiência editorial de viés flusseriano, que provoca e organiza conexões e ressonâncias produzidas por elas no escopo variado de um corpo de colaboradores mais e menos iniciados.
A proposta amplia o leque sempre aberto de possibilidades de curadoria editorial cabíveis no desenho do Caderno Sesc Videobrasil. Dedicada a projetos que buscam um olhar novo sobre o meio impresso e a produção artística contemporânea, a publicação anual chega aqui a um ponto de transição, expandindo-se para o meio digital em duas frentes: como e-book, plataforma cujos recursos específicos permitem explorar de novas maneiras as ligações entre ensaios e ideias; e como produto disponível para impressão por demanda, em português ou inglês.
A lucidez assombrosa com que antevê as complexas relações que regem o mundo contemporâneo faz de Vilém Flusser uma referência cada vez mais presente e necessária. Organizador, em 1973, de uma das primeiras mostras de videoarte realizadas no Brasil, no âmbito da Bienal de São Paulo, não espanta que tenha sido invocado em momentos diversos da história do Videobrasil. É auspicioso que seja em torno de seu pensamento sobre o papel dos meios de comunicação na atualidade que se funda essa nova etapa da relação entre o Caderno Sesc Videobrasil e seu leitor.

  

Deixe uma resposta