A dinâmica social contemporânea e a produção incessante de informação e conhecimento suscitam novos olhares sobre as transformações na apropriação das mídias pelos diversos setores sociais.
Observam-se reflexões sobre como as mídias passam a figurar nos cenários políticos, sociais, econômicos e culturais, nas dimensões nacional e transnacional.
Verificam-se processos que se caracterizam, muitas vezes de forma paradoxal, por fenômenos como transitoriedade e permanência, apresentando questões inéditas e outras recorrentes na história das mídias.
Este livro expõe diferentes perspectivas sobre a relação entre mídia e sociedade, contribuindo para a compreensão da comunicação midiática no fortalecimento da democracia em um contexto de investigação marcado por ambiguidades, contradições e desafios.
Os treze textos apresentados se dividem em quatro partes.
Na primeira parte, estão em jogo tensões que atravessam o espaço da comunicação de modo singular, caracterizando-o como local privilegiado de constituição da experiência contemporânea dos direitos de cidadania.
Na segunda parte, os critérios de produção da notícia e sua circulação social são o ponto de convergência de três textos, que buscam compreender o contexto mais amplo de inserção da informação jornalística.
A terceira parte, com três textos, elege o jornalismo como operador de sentido que descortina determinadas compreensões da experiência histórica, ao mesmo tempo que obscurece outras.
Os quatro textos da última parte buscam associações entre qualidade das mídias e consolidação democrática, desenvolvendo perspectivas abrangentes e inovadora.
Esperamos que, com essa multiplicidade de perspectivas, o livro traga uma contribuição ao avanço do conhecimento no campo disciplinar da comunicação, e desejamos uma boa leitura.

Deixe uma resposta