O avanço acelerado das tecnologias computacionais no período recente apresentou-nos termos próprios e topografia desconhecida. A emergência do novo meio de comunicação revitalizou, envelheceu, eclipsou e reinventou algumas formas sociais de apropriação dos meios até então dominantes.
Uma geração de analistas apresentou uma série de argumentos para o exame dos novos ambientes mediáticos surgidos, demonstrando não raras vezes a deficiência de uma avaliação determinista e monolítica dos arranjos sociais consequentes.
Entretanto, para além do deslumbramento com a Internet, pessoas estão a utilizar concretamente esta tecnologia nas suas vidas quotidianas, a negociar/partilhar sentidos, a definir identidades, a propor rearticulações.
A entrada em cena do computador pessoal ligado à Internet alterou substancialmente a forma de interacção do público com um meio de comunicação, possibilitando novos modos de lutar por velhas causas.
Os mecanismos de construção e consumo identitários apresentados por estes fenómenos emergentes requerem maneiras apropriadas para interpretá-los.
O livro Comunicação Mediada por Computador, Identidades e Género: teoria e método, que a editora da UBI disponibiliza à comunidade académica, é um registro das Jornadas em Comunicação de mesmo nome, realizadas em Abril de 2005, no âmbito do Departamento de Comunicação desta universidade. Dois textos, elaborados para este fim e gentilmente cedidos pelo/a autor/a, foram incluídos a esta colectânea posteriormente pela pertinência e afinidade com a proposta. A actividade citada visava colocar em questão os usos sociais do ambiente digital e os modos de os investigar academicamente.
Evitando as especulações sobre o impacto provável da Internet na Humanidade, buscou-se discutir os usos contemporâneos deste meio e as apropriações sociais dos ambientes virtuais – e de que modo esta combinação articula lógicas de identidade, de relacionamento e de poder.
O conteúdo desta publicação aponta diferentes questões relativas à comunicação mediada por computador (CMC) e suas articulações com o campo da política e da cultura, objecto das reflexões apresentadas pelos/as autores/as. Esta colectânea oferece um painel de perspectivas diversificadas sobre a investigação científica e as reflexões que têm norteado a actividade de produção do conhecimento no campo dos estudos sobre a CMC.

Deixe uma resposta