O diálogo epistolar entre o cardeal Carlo Maria Martini e Umberto Eco, que ocupa a primeira parte do presente livro, deu começo no primeiro número da revista Liberal — aparecido em 22 de março de 1995 — e prosseguiu com ritmo trimestral. As oito cartas deste epistolário público — intercambiadas e respondidas com admirável pontualidade pelos dois correspondentes — aparecem aqui com a data de sua redação efetiva. O interesse que despertou entre os leitores e o eco obtido em toda a imprensa pelos temas tratados no curso de um ano — especialmente o último, o mais amplo e atrevido — fizeram aconselhável ampliar a discussão a outros interlocutores implicados por uma ou outra razão no tema: dois filósofos (E. Severino e M. Sgalambro), dois jornalistas (E. Scalfari e I. Montanelli) e dois políticos (V. Foa e C. Martelli). Suas «variações» apareceram no número 12 (março de 1996).
Por último, ao cardeal Martini foi proposta, não uma (impossível) conclusão ou síntese, a não ser, a recapitulação de alguns pontos determinantes. Uma réplica com funções de clarificação e, por que não?, de ulterior relançamento.
Os escritos aqui recolhidos reproduzem exatamente os textos da primeira edição, com emenda de umas poucas erratas e com novos títulos a cargo da redação da revista.

Deixe uma resposta