Tomaz Tadeu Da Silva & Outros – Identidade E Diferença: A Perspectiva Dos Estudos Culturais
A questão da identidade e da diferença está hoje no centro da teoria social e da prática política.
Assim, a partir da perspectiva dos Estudos Culturais, os três ensaios que compõem este livro buscam, de diferentes maneiras, traçar os contornos da questão.
Uma das discussões centrais sobre a identidade concentra-se na tensão entre o essencialismo e o não-essencialismo. O essencialismo pode fundamentar suas afirmações tanto na história quanto na biologia; por exemplo, certos movimentos políticos podem buscar alguma certeza na afirmação da identidade apelando seja à “verdade” fixa de um passado partilhado seja a “verdades” biológicas.
O corpo é um dos locais envolvidos no estabelecimento das fronteiras que definem quem nós somos, servindo de fundamento para a identidade – por exemplo, para a identidade sexual. E necessário, entretanto, reivindicar uma base biológica para a identidade sexual? A maternidade é outro exemplo no qual a identidade parece estar biologicamente fundamentada.
Por outro lado, os movimentos étnicos ou religiosos ou nacionalistas frequentemente reivindicam uma cultura ou uma história comum como o fundamento de sua identidade.
O essencialismo assume, assim, diferentes formas, como se demonstrou na discussão sobre a antiga Iugoslávia.
É possível afirmar a identidade étnica ou nacional sem reivindicar uma história que possa ser recuperada para servir de base paia uma identidade fixa? Que alternativas existem à estratégia de basear a identidade na certeza essencialista? Será que as identidades são fluidas e mutantes? Vê-las como fluidas e mutantes é compatível com a sustentação de um projeto político?
Essas questões ilustram as tensões que existem entre as concepções construcionistas e as concepções essencialistas de identidade.
Para justificar por que estamos analisando o conceito de identidade, precisamos examinar a forma como a identidade se insere no “circuito da cultura” bem como a forma como a identidade e a diferença se relacionam com a discussão sobre a representação.
Para compreender o que faz da identidade um conceito tão central, precisamos examinai’ as preocupações contemporâneas com questões de identidade em diferentes níveis.

 

Camisa “E Viva A Diferença!”

Deixe uma resposta