Sérgio Nazar David – Freud & A Religião

A relação do homem com a religião e a natureza do sentimento religioso foram temas que intrigaram o pai da psicanálise. Freud & A Religião guia o leitor na descoberta do peso do ateísmo na criação da psicanálise.
Numa carta ao pastor Oskar Pfister, de 25 de novembro de 1928, Freud escreveu que queria proteger a psicanálise dos médicos e dos sacerdotes.
Queria entregá-la a uma categoria de homens que ainda não existia, uma categoria de curas seculares da alma, que não necessitavam ser médicos e não podiam ser sacerdotes. Freud quis deixar claro que a psicanálise não deveria ser confundida com a medicina nem com a religião. Continuar lendo