Ricardo Timm De Souza & Outros (Orgs.) – Walter Benjamin

O livro reúne quarenta das relevantes apresentações realizadas oralmente durante o I Congresso Internacional Walter Benjamin – Barbárie E Memória Ética.

Ricardo Timm De Souza & Outros (Orgs.) – Walter Benjamin: Estética, Política, Literatura, Psicanálise

Ocorreu na PUCRS, Porto Alegre, de 26 a 28 de setembro de 2018, o I Congresso Internacional Walter Benjamin – Barbárie E Memória Ética, promoção do Programa de Pós- Graduação em Filosofia da PUCRS e apoio da Escola de Humanidades da PUCRS, da CAPES, do Instituto Goethe Porto Alegre e do Centro de Estudos Brasileiras e Alemães (CDEA).

O evento revestiu-se de grande sucesso, contando com muitos conferencistas e participantes nacionais e internacionais de grande relevância.

O presente livro reúne em forma de artigos quarenta das relevantes apresentações realizadas oralmente durante o Congresso.

Procurou-se aqui alinhar o material em torno a quatro eixos principais, com a finalidade de facilitar a consulta e abordagem: Política, Estética, Literatura e Psicanálise.

A expectativa dos organizadores é que a presente publicação atinja o máximo de interessados, no Brasil e alhures, dada a crescente importância do pensamento de Walter Benjamin na urgência dos tempos que correm.


Ricardo Timm De Souza & Outros (Orgs.) – Walter Benjamin E Sigmund Freud

Walter Benjamin E Sigmund Freud: Encontros Contemporâneos – Em um mundo e em um tempo em que a famosa expressão de Walter Benjamin “a história dos oprimidos nos mostra que…o estado de exceção em que vivemos é na verdade a regra geral” se revela cada vez mais evidente, eloquente e indubitável, é hora de trazer com grande urgência à agenda acadêmica – não apenas da Filosofia – novas abordagens do pensamento benjaminiano, que levem em conta, inclusive, o nível de maturidade que a recepção do pensador berlinense já adquiriu no Brasil. Continuar lendo

Ricardo Timm De Souza & Outros (Orgs.) – Literatura E Psicanálise

A obra coletiva Literatura E Psicanálise: Encontros Contemporâneos é um instigante sinal e testemunho de um tempo marcado pela diversidade (descontrolada) de encontros cuja marca fundamental é a vontade de provocar diálogos e evocar a força viva do pensamento. Aliás, não estamos falando nada de novo, pois essa vontade se confunde com a própria história do pensamento ocidental. Continuar lendo