Ronaldo Nunes Linhares & Outros (Orgs.) – Educação, Criatividade, Inovação E As Tecnologias Da Informação E Comunicação
Este livro traz temas que se interligam, pontos conectados por linhas que acrescentam sem necessariamente serem lineares e contínuos.
Organizados em duas partes, os artigos que compõem esta coletânea são contribuições de profissionais e pesquisadores de diversas áreas do conhecimento que transitam direta ou indiretamente na relação educação e comunicação, e mais especificamente com a Criatividade, Inovação e as tecnologias na educação, tema do 7º Simpósio Internacional de Educação e Comunicação (Simeduc), evento em que estas contribuições foram apresentadas em mesas redondas e Grupos de Trabalhos.
A primeira parte reúne as conferências dos pesquisadores convidados, artigos das professoras Vani Kenski da USP, professora Dênia Falcão de Bittencourt da UEPG e da professora Margarita Victoria Gomez da UFRJ.
Na segunda parte, reunimos artigos apresentados nos GTS e selecionados pela comissão científica do Simpósio.
Em artigo publicado na revista Edapeci, em 2016, sobre a inovação na educação, Linhares, Alcântara e Guimarães afirmam não haver uma unanimidade em torno do conceito de inovação, nem sobre sua relação com a educação.
A bibliografia pesquisada destaca uma tendência a vincular as práticas inovadoras ao sentido de resultado, ou ainda impacto, que isto pode ocasionar no meio em que é implementada.
Essa visão corrobora com o que autores como Vicentine, Torre e mesmo a Lei da Inovação apregoam ao explicar o que são práticas inovadoras e está em consonância com o que Hamilton criticava acerca dos estudos e pesquisas iniciais sobre a inovação na educação.
Esta característica dos trabalhos selecionados mostra que de fato as abordagens do tema evoluíram ao longo das décadas, embora a relação com a inovação esteja sempre atrelada à tecnologia e ao produto.
Saindo da economia e do viés tecnológico para as ciências humanas e sociais, a maior parte das experiências sobre inovação resulta do esforço em unir economia e cultura, abrangendo a cultura, tecnologia e o social e em transformar o conhecimento em valor.
Neste sentido que essas experiências têm considerado o conceito de capital social e o lugar cada vez mais atuante das tecnologias sociais.

 

Camisa Bicicleta

Deixe uma resposta