Romulo Maciel Filho & Maria Alice Fernandes Branco – Rumo Ao Interior: Médicos, Saúde Da Família E Mercado De Trabalho
O setor saúde tem progressivamente se tornado um importante gerador de empregos na economia brasileira e mundial.
Somente no Brasil, é responsável por quase cem mil estabelecimentos de saúde, gerencia mais de meio milhão de leitos hospitalares e gera aproximadamente dois milhões de empregos diretos.
Por sua vez, as transformações por que vem passando a categoria médica no Brasil intensificaram-se a partir da década de 1970, como resultado das mudanças políticas e socioeconômicas do mundo contemporâneo, com impactos na formação, no mercado de trabalho, na organização dos serviços, na distribuição e no perfil desses profissionais, entre outros aspectos.
Essas transformações trouxeram importantes consequências. Uma delas foi a distribuição geográfica heterogênea desses profissionais. O número de escolas médicas, de vagas para o primeiro ano de residência médica e de médicos concentra-se fortemente nas regiões Sul e Sudeste, especialmente nesta última, seguindo a concentração da população e do Produto Interno Bruto (PIB).
Mesmo nos locais onde há oferta desses profissionais, essa distribuição se dá de forma também heterogênea, com diferenciais intra-urbanos, em especial nas áreas mais violentas.
A distribuição geográfica de médicos é um problema com que se defrontam diversos sistemas nacionais de saúde e, no Brasil, tem-se tornado, cada vez mais, um grande desafio para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS).
A forte concentração geográfica dos profissionais e dos serviços impede a concretização dos princípios que regem o SUS, particularmente no que se refere à universalização, à integralidade e à própria descentralização.
A compreensão da complexidade de todo esse cenário não deve conduzir à perplexidade e ao imobilismo. Ao contrário, deve estimular a revisão de experiências e políticas, a crítica e o desenho de estratégias que permitam o enfrentamento do problema.
É com essa finalidade que aqui são evidenciados os fatores e condicionantes que interferem na distribuição e fixação de médicos, de forma a contribuir para identificar possíveis estratégias de intervenção que podem ser aplicadas à realidade brasileira, no contexto das políticas públicas.

 

Camisa Guarda-Chuva

Deixe uma resposta