Peter Burke & Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke – Os Ingleses

Os Ingleses– Certa vez, um autor francês deu alguns conselhos a quem pretendia visitar a Inglaterra:
“Não fale muito, até ter alguma coisa interessante a dizer. Se na França é rude deixar a conversa morrer, na Inglaterra é imprudente mantê-la a qualquer custo. Nenhum inglês o culpará pelo seu silêncio.”
“Seja modesto. Um inglês dirá: ‘eu tenho uma pequena casa no campo’; mas, se visitá-lo, vai descobrir que a ‘pequena casa’ é uma mansão. Se você for um campeão mundial de tênis, diga, ‘eu não jogo muito mal’; se você cruzou o Atlântico num barco a vela, diga, ‘eu velejo um pouco’.”
“Se for convidado para jantar às 8h30, isso significa 8h30 e não 8h29 ou 8h31. A pontualidade inglesa é mais do que um hábito; é um vício.”
“O inglês é excepcionalmente discreto. Esteja preparado e não se surpreenda.”
Lords e hooligans; gentlemen e gente do povo; chá da tarde formal e pubs nem tanto; família real e tabloides escandalosos; táxis e ônibus de dois andares trafegando pela esquerda… Esses ícones nos parecem muito familiares, assim como o futebol, que nos foi apresentado pelos ingleses. Mas será que conhecemos tão bem os habitantes da “terra da rainha”?
A dupla de historiadores Peter Burke e Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke (ele inglês, ela brasileira) nos apresenta novas faces desse povo fascinante. Para além da fama do Big Ben, os ingleses legaram para a humanidade a Magna Carta – documento de 1215 que estabeleceu as bases da democracia moderna – e transformaram o mundo com sua Revolução Industrial – embora Londres tenha 8 milhões de árvores, o que faz dela a maior “floresta urbana” do planeta; isto em um país em que a jardinagem é uma obsessão nacional.
Enfim, um país único, com fortes tradições, mas também aberto ao novo – inclusive à imigração. Os ingleses, com suas virtudes e defeitos, sua história e suas manias estão aqui de corpo inteiro.

 

 

Camisa “E Viva A Diferença!”

Deixe uma resposta