O ponto de partida do constructo teórico do filósofo e sociólogo francês Pierre Bourdieu são as desigualdades existentes na realidade social.
Na busca pela compreensão da realidade social e a posição do indivíduo perante a mesma, o autor elabora uma teoria a qual visa à superação da dicotomia das teorias subjetivistas e objetivistas presentes em sua época.
Assimilando o pensamento relacional como fio condutor da teoria identificada como construtivismo estruturalista ou estruturalismo construtivista, o autor propõe relevar das pesquisas empíricas o senso prático das ações dos agentes sociais.
Tal proposta apresenta uma teoria da prática ou praxiologia, na qual a prática é considerada o motor propulsor das posições, disposições e tomadas de posição do agente social.
Com isso as noções de habitus, campo e capital são elaboradas oportunizando uma visão global do meio social a partir da noção de espaço social. A partir disso, a proposta desta pesquisa dissertativa possui como objetivo demonstrar a inter-relação da tríade de noções: habitus, campo e capital.
No intuito de alcançar esse objetivo, inicialmente se propõe a contextualização do espaço-tempo do pensamento bourdieusiano, seguido da apresentação isolada de cada noção para finalizar com o levantamento dos pontos que auxiliam a demonstração da inter-relação da tríade das noções bourdieusianas.
A teoria social bourdieusiana propõe-se pesquisar as desigualdades engendradas no mundo social a partir da elaboração de um constructo teórico, cujo ponto de partida é a superação da dicotomia entre o subjetivismo e o objetivismo das teorias sociais.
Com esse objetivo, Pierre Bourdieu se empenha em rastrear, por meio da realização de pesquisas teóricas e empíricas, os mecanismos de reprodução e de dominação sociais presentes no meio social.
Ao propor uma teoria alicerçada em pesquisas empíricas, o objetivo não se restringiu à proposta teórica de superação das dicotomias, mas cumpriu igualmente com o ensejo de fornecer à sociologia uma base científica.
Assinalam-se, portanto, duas vertentes de análise e interpretação possíveis, as quais se encontram entretecidas na obra bourdieusiana: a construção de uma ciência sociológica e uma teoria social.
Em A Inter-Relação Bourdieusiana, no entanto, será contemplada a teoria social em detrimento da construção da ciência sociológica. Tal escolha justifica-se pelo objetivo principal de interesse investigativo, a saber, abordar a tríade de noções habitus, campo e capital com o intuito de demonstrar sua inter-relação.
O objetivo encontra-se alicerçado nas diversas ocasiões que o autor faz referência à necessidade de considerar a tríade de noções em conjunto e não de forma isolada.
A insistência do autor cumpria com a intenção de alertar para a necessidade de considerar essa perspectiva ao empreender o estudo de sua teoria para melhor compreendê-la.

Deixe uma resposta