Muniz Sodré – A Ciência Do Comum: Notas Para O Método Comunicacional
Em A Ciência Do Comum: Notas Para O Método Comunicacional, Muniz Sodré subscreve o pensamento de que velocidade não é hoje mero fenômeno físico, mas uma transformadora relação entre os fenômenos, que tem na aceleração o valor maior do socius contemporâneo.
Em seu centro, posiciona-se a comunicação instantânea, simultânea e global que refaz virtualmente a geografia do planeta, deslocando os sujeitos e os objetos de seus lugares tradicionais, desestabilizando as interações humanas e demandando formas novas de inteligibilidade.
Mídia, Cultura, Tecnologia e Significação à luz da Filosofia, Sociologia e Antropologia como aportes a uma Ciência do Comum pelo viés da Comunicação. Esta é a proposta principal da obra A Ciência Do Comum, dividida em três capítulos.
No primeiro, Muniz Sodré trata da metamorfose antropológica por meio da combinação máquina-homem, considerada por alguns estudiosos como pós-humanismo. Procura fazer a distinção entre Comunicação e Informação.
À primeira, Sodré atribui o comum humano e à segunda a estrutura ou forma à matéria. Ambos os princípios remontam a origem teórica da Comunicação com Shannon e sua Teoria Matemática cuja verificação era a quantidade de mensagem possível de transmissão entre um emissor e um receptor através de um canal.
Porém, Comunicação é mais do que a proposição de Shannon que, na verdade, lidava com Informação. Nada parecido ao pressuposto comunicativo da troca. Mesmo assim, o paradigma matemático ainda se realça – na visão de Muniz Sodré – na maioria das pesquisas e obras reflexivas sobre o campo atrelado a camisa de força da Mass Communication Research.
Talvez não se saia desse enquadramento teórico, principalmente, pelas linhas de pesquisa das Universidades e do receio em se propor novos modelos e teorias frente aos paradigmas estabelecidos.
Em face de fenômenos contemporâneos e pós-humanos, é preocupante que nossa área estabeleça um Neo-Funcionalismo, ou seja, os objetos de pesquisa evoluem, porém, as metodologias e os referenciais teóricos seguem os preceitos dogmáticos.
Ainda no primeiro capítulo, há um panorama da atividade de pesquisa e os seguintes procedimentos: ontologia/epistemologia; metodologia e axiologia

 

Camisa Guarda-Chuva

Deixe uma resposta