História Agrária Romana – As investigações que compõem este livro se centram em diversos fenômenos do direito romano, público e privado, de um ponto de vista específico: o da sua importância prática para o desenvolvimento das relações agrárias.
Aplicando a seu trabalho o método experimental, Max Weber analisa, num primeiro momento, a conexão existente entre as diversas formas de medição dos campos romanos e suas condições jurídicas, públicas ou privadas, e, num segundo momento, desenvolve um estudo histórico-econômico da agricultura romana e do desenvolvimento do colonato.
Nos primeiros capítulos, procurei dar relevo ao nexo existente entre as distintas formas de medição dos campos romanos e as condições jurídicas destes, no direito publico e privado, além do significado prático de ditas situações jurídicas.
Fiz também um esforço para reconstruir os pontos de partida do desenvolvimento agrário romano com base nos fenômenos posteriores. Quanta a isso, sei que me exponho a críticas, sobretudo em relação a essa parte da exposição, por ter muitas vezes procedido de forma essencialmente indutiva.
Em todo caso, não creio que ninguém queira afirmar que, no estágio atual das fontes de documentação, esse procedimento seja desdenhável; por outro lado, precisamente no âmbito da história agrária, dão-se casos em que, com as conclusões extraídas da “natureza das coisas”, se avança mais e com maior segurança do que em outros campos.
Uma vez estabelecidas estas bases, a organiza~ao das comunidades agrárias proporciona um número limitado de possibilidades. 0 objetivo que nos fixamos e precisamente investigar, com método experimental, se, comparando tudo que sobreviveu da economia agrária romana à ação destrutiva do tempo com as ideias que todos os estudiosos da história agrária reconhecem como fundamento das outras constituições agrárias indo-europeias, subsiste um consenso entre ambas as coisas, ou se não se pode falar que haja acordo ou mesmo que existe antagonismo. Pois bem, minha impressão e de que nosso caso e o primeiro.

Max Weber nasceu em 1864 na cidade de Erfurt, na Turíngia, que hoje faz parte da Alemanha. Formado em Direito, atuou como advogado e teve uma carreira acadêmica bem-sucedida até os 34 anos, quando apresentou sintomas de esgotamento nervoso. Após uma temporada nos Estados Unidos, que lhe causou grande impressão, retomou seus escritos, publicando A Ética Protestante e o “Espírito” do Capitalismo. Apesar das depressões intermitentes durante toda a vida, sua produção intelectual foi intensa. Morreu em 1920.

Camisa “Espere Eu Acabar Esse Capítulo!”

Deixe uma resposta