Contos Absurdos – A presente coletânea reúne dez narrativas, tão breves quanto absurdas, do célebre escritor tcheco, de expressão alemã, Franz Kafka.
Meio gato, meio cordeiro, um animal parece humanizar-se na angústia de sua híbrida e contraditória existência (“O Ente Híbrido”).
Completamente indefeso, um homem vê os pés feitos em frangalhos pelo assédio terrível de um abutre ferrenho e devastador (“O Abutre”).
Ulisses, amarrado ao mastro de seu navio, resiste não ao canto das sereias, mas a uma arma ainda mais perigosa: o próprio silêncio (“O Silêncio das Sereias”).
Os construtores da Torre de Babel conceberam um projeto grandioso, proveitoso e irresistível, mas cuja execução, sempre postergada, é uma fonte imorredoura de discórdia (“O Brasão da Cidade”).
“Um Velho Manuscrito” retrata a atribulação de um povo cujos governantes se curvam ao terrível domínio de estrangeiros bárbaros e nômades.
Em “Um Artista do Trapézio”, sentimos o desespero de um homem exímio em sua arte, mas subjugado pelo tirânico afã de perfeição.
“Diante da Lei” revela a angústia de um camponês que pretende, obstinadamente, adentrar a porta da Lei. Mas, diante dela, há porteiro inflexível, que, sem qualquer justificativa, lhe obsta sempre a entrada, malgrado não lhe suprima a esperança.
No brevíssimo conto “Desista!”, acompanhamos a aflição de um homem que, atrasado para apanhar um trem numa estação ferroviária de uma cidade desconhecida, procura a ajuda de quem pode e deve ajudá-lo.
Um rato vê o mundo estreitar-se, confinando-o; e, em cada extremo, o perigo (“Uma pequena fábula”).
Em “A Ponte”, narrativa pungente, o protagonista é uma ponte-homem atravessada sobre um precipício. Ela espera, em febril expectativa, o momento de ser útil, de permitir a travessia segura dos transeuntes, apesar de todos os perigos inerentes à sua condição.
O que se oculta sob as absurdas circunstâncias dessas estranhas narrativas? Como sempre, a obra de Kafka é um perene e instigante desafio. E profundamente significativa…
Franz Kafka nasceu em 3 de Julho de 1883 em Praga, na Boémia, no seio de uma família de classe-média. Começou por trabalhar numa companhia de seguros mas escrevia contos nos seus tempos livres. Durante toda a sua vida se queixou do pouco tempo eu tinha para se dedicar à sua verdadeira paixão, a literatura.

Faça uma doação para a Biblioteca Livr’Andante

e ganhe esta camisa ou escolha outros dos

nossos brindes.

Deixe uma resposta