Dayvide Magalhães De Oliveira – Peter Klein E O Ceticismo: Uma Avaliação De Sua Resolução De Inspiração Cartesiana A Partir De Uma Crítica Da Tese Anticética De Fred Dretske
A pesquisa consiste, essencialmente, em discutir propostas anticéticas contemporâneas.

De modo mais específico, o foco de nossa pesquisa é voltado para o tratamento anticético elaborado por Peter Klein referente ao argumento cético de inspiração cartesiana.

Partindo de tal pressuposto, podemos citar aqui alguns objetivos importantes para a efetivação de nosso trabalho: investigar e discutir os argumentos anticéticos de Peter Klein apresentados principalmente no livro “Certeza: uma refutação do ceticismo” e nos artigos “Ceticismo e fechamento: porque o argumento do Gênio Maligno falha” e “A questão do fechamento: ceticismo acadêmico e conhecimento fácil”; investigar e discutir a crítica de Fred Dretske ao princípio de fechamento (principalmente nos textos “Operadores epistêmicos”, “Conhecimento como base de informação”, e “A dimensão pragmática do conhecimento”) e ainda verificar se a crítica apresentada por Peter Klein é necessária e suficientemente capaz de dar conta do problema do ceticismo.
O tipo específico de ceticismo do qual voltaremos nossa atenção no decorrer deste trabalho de pesquisa será um que alega que não temos conhecimento de proposições empíricas (tais como “há um computador diante de mim”, “tenho mãos”, etc.).

Segundo é sugerido pelo cético, não há como ter acesso a evidências capazes de nos prover de justificação suficiente para garantir justificação (ou conhecimento) de que proposições empíricas são o caso.

O argumento que serve de base ao tipo em específico de ceticismo do qual estamos nos reportando agrega em sua estrutura argumentativa o princípio de fechamento dedutivo e exige que para que alguém tenha conhecimento sobre proposições empíricas, esse alguém deve ter evidências disponíveis para eliminar hipóteses do tipo céticas que, se verdadeiras, as proposições requeridas para ser conhecidas seriam falsas.

A referida exigência cética é então dada a partir de bases infalibilistas da justificação: se alguém sabe ou está justificado de que uma dada proposição referente ao mundo externo é o caso, então esse alguém possui crença infalivelmente justificada.

Nosso escopo de pesquisa se constituirá, então, em especificamente avaliar uma tentativa de resposta anticética que, se correta, também solucionaria os casos de Gettier. Estamos nos referindo à teoria anulabilista de Peter Klein.

 

Caneca Imagine | Branca

Deixe uma resposta