Erotilde Goreti Pezatti (Org.) – Construções Subordinadas Na Lusofonia

Posted on Leave a commentPosted in Gramática, Linguística

Construções Subordinadas Na Lusofonia: Uma Abordagem Discursivo-Funcional – Os textos que compõem esta coletânea apresentam estudos sobre a subordinação em português de uma perspectiva funcionalista e são resultados de pesquisas abrigadas no projeto “Construções subordinadas nas variedades lusófonas: uma abordagem discursivo-funcional”, desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Gramática Funcional (GPGF) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, campus São José do Rio Preto. (mais…)

Neusa Inês Philippsen & Adriana Lins Precioso (Orgs.) – Ensino Da Gramática Em Uso E Literatura Infanto-Juvenil

Posted on Leave a commentPosted in Educação, Gramática, Letras, Literatura, Literatura Infantojuvenil

A coletânea Ensino Da Gramática Em Uso E Literatura Infanto-Juvenil: Diálogos Contemporâneos é fruto do trabalho desenvolvido durante as disciplinas Gramática, Variação e Ensino e Literatura Infantil e Juvenil do Mestrado em Letras (PROFLETRAS, UNEMAT, Sinop).
Os artigos que compõem esta coletânea são de cunho didático-científico-reflexivo e foram dispostos em forma de propostas de sequências didáticas, concebidas individualmente pelos discentes-professores, cada um na escola em que trabalha. (mais…)

Erotilde Goreti Pezatti (Org.) – Construções Subordinadas Na Lusofonia

Posted on Leave a commentPosted in Gramática, Linguística

Construções Subordinadas Na Lusofonia: Uma Abordagem Discursivo-Funcional – Os textos que compõem esta coletânea apresentam estudos sobre a subordinação em português de uma perspectiva funcionalista e são resultados de pesquisas abrigadas no projeto “Construções subordinadas nas variedades lusófonas: uma abordagem discursivo-funcional” (mais…)

Douglas Tufano – Guia Prático Da Nova Ortografia

Posted on Leave a commentPosted in Gramática

O objetivo deste guia é expor ao leitor, de maneira objetiva, as alterações introduzidas na ortografia da língua portuguesa pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo no 54, de 18 de abril de 1995.
Esse Acordo é meramente ortográfico; portanto, restringe-se à língua escrita, não afetando nenhum aspecto da língua falada. Ele não elimina todas as diferenças ortográficas observadas nos países que têm a língua portuguesa como idioma oficial, mas é um passo em direção à pretendida unificação ortográfica desses países.
Como o documento oficial do Acordo não é claro em vários aspectos, elaboramos um roteiro com o que foi possível estabelecer objetivamente sobre as novas regras. Esperamos que este guia sirva de orientação básica para aqueles que desejam resolver rapidamente suas dúvidas sobre as mudanças introduzidas na ortografia brasileira, sem preocupação com questões teóricas.

Juliana Simões Fonte – Rumores Da Escrita, Vestígios Do Passado

Posted on Leave a commentPosted in Gramática, Letras, Linguística

A proposta deste livro é oferecer ao leitor uma descrição fonológica das qualidades vocálicas vigentes na primeira fase (período trovadoresco) do português arcaico (doravante, PA), com base na análise das rimas e da grafia das Cantigas de Santa Maria (de agora em diante, CSM), de Afonso X, o Sábio, rei de Leão e Castela, elaboradas na segunda metade do século XIII. (mais…)

Erica Reviglio Iliovitz (Org.) – Sequências Didáticas De Gêneros Discursivos No Processo De Ensino E Aprendizagem Da Língua Portuguesa

Posted on Leave a commentPosted in Educação, Gramática, Linguística

A presente coletânea contém seis capítulos redigidos por licenciandas bolsistas do programa, por dois professores supervisores nas escolas e por mim, que atualmente ocupo a função de coordenadora do subprojeto Pibid da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na área de Língua Portuguesa no município de Natal-RN. Os capítulos – que abordam uma reflexão teórico-prática e cinco gêneros discursivos distintos: memórias, fanzine, anúncio publicitário, reportagem e crônica – correspondem aos registros de ações do Pibid em duas escolas estaduais do referido município: a Escola Estadual Berilo Wanderley e a Escola Estadual José Fernandes Machado. Através das reflexões aqui sistematizadas, visamos incentivar o exercício da docência de modo crítico e consciente. Entretanto, convém destacar que não se trata de propor “fórmulas” nem “receitas para bem ensinar”; trata-se, na verdade, de mostrar relatos de experiências que possam inspirar e mobilizar ações na medida em que tais relatos comprovam a viabilidade de uma atividade docente coerente e coesa tanto em pressupostos teóricos quanto na vivência prática.

Margarida Basílio – Formação E Classes De Palavras No Português Do Brasil

Posted on Leave a commentPosted in Gramática, Linguística

As palavras servem para nomear o mundo. Mas como elas, as palavras, nascem? De onde se originam? Como se consolidam? De que forma se reciclam para produzir novos significados? Em um mundo em constante transformação e evolução, sempre será preciso que se criem novas palavras, para designar situações e objetos até então inexistentes. O léxico, portanto, é um sistema dinâmico, em contínua expansão, mas que apresenta estruturas e padrões determinados. Ou seja: as palavras não surgem do nada, sua formação obedece a certas regras, pois do contrário seria impossível manter a eficiência da comunicação entre os indivíduos que falam determinado idioma. Sem um padrão para a formação de novas palavras, o sistema da língua se sobrecarregaria, ficaria imenso e pesado, o que exigiria um esforço descomunal de memória para dominá-lo. Neste livro, de maneira extremamente didática, Margarida Basilio disseca os padrões gerais e os principais processos de formação das palavras no português falado no Brasil. Recomendado para estudantes, professores e especialistas em Língua Portuguesa.

Gabriel De Ávila Othero – A Gramática Da Frase Em Português: Algumas Reflexões Para A Formalização Da Estrutura Frasal Em Português

Posted on Leave a commentPosted in Gramática, Linguística

agramatica

Neste livro é apresentado um estudo sobre a estrutura sintática da frase do português brasileiro em sua ordem canônica, Sujeito-Verbo-Objeto, formulando regras gramaticais para a descrição da sentença e dos agrupamentos que a formam. São propostas regras gramaticais que descrevem adequadamente a estrutura sintática da frase em PB e que são passíveis de implementação para a formalização de uma gramática do português em ambiente computacional.

pdf