Dias Gomes – O Pagador De Promessas

O Pagador de Promessas é uma peça de teatro do dramaturgo brasileiro Dias Gomes, encenada pela primeira vez em São Paulo pelo TBC (Teatro Brasileiro de Comédia) no ano de 1960. A peça inspirou um filme homônimo, de 1962, que venceu o prêmio Palma de Ouro no Festival de Cannes.
A história se passa na década de 60, na Bahia, e começa com uma promessa. Zé do Burro pede que Santa Bárbara salve seu burro, que fora ferido por um galho de árvore. Como na cidade não havia uma igreja dedicada à santa, a promessa foi feita em um terreiro de candomblé, onde a santa ganha o nome de Iansã. Continuar lendo

Patrick Süskind – O Perfume

O Perfume conta a história de um homem que possui um olfato extraordinariamente apurado, que o permite uma percepção extremamente apurada do mundo, onde ele era capaz de orientar-se apenas pelos cheiros.
A história situa-se no século XVIII, em Paris, depois em Auvergne, em Montpellier, em Grasse e finalmente retorna a Paris. O protagonista, Jean-Baptiste Grenouille, veio ao mundo em meio a tripas de peixe atrás de uma banca de feira onde a mãe (algumas semanas depois executada por infanticídios) vendia peixe. Grenouille possui duas características excepcionais: Continuar lendo

Émile Zola – Germinal

O livro Germinal de 1885 foi escrito pelo francês Émile Zola (1840 – 1902), forte representante e um dos fundadores do Naturalismo francês. O romance retrata as condições de vida desumanas nos agrupamentos de mineiros na França do século XIX Continuar lendo

George Orwell – 1984

“Era um dia frio e luminoso de abril, e os relógios davam 13 horas.” Assim começa um dos romances mais citados do século 20. A frase omite o ano da ação, mas isso seria redundante, pois ele dá nome à obra: 1984. Só a menção ao título desencadeia uma avalanche de associações mentais: comunismo, polícia política, nazifascimo, tortura… Continuar lendo