Ivan Illich – Sociedade Sem Escolas

Não é possível uma educação universal através da escola. Seria mais factível se fosse tentada por outras instituições, seguindo o estilo das escolas atuais. Nem as novas atitudes dos professores em relação aos alunos, nem a proliferação de práticas educacionais rígidas ou permissivas (na escola ou no quarto de dormir) , nem a tentativa de prolongar a responsabilidade do pedagogo até absorver a própria existência de seus alunos vai conseguir a educação universal.
A atual procura de novas saídas educacionais deve virar procura de seu inverso institucional: a teia educacional que aumenta a oportunidade de cada um de transformar todo instante de sua vida num instante de aprendizado, de participação, de cuidado. Esperamos contribuir com conceitos válidos aos que se ocupam dessa pesquisa no campo educacional — e também aos que procuram alternativas para outras indústrias de serviço estabelecidas.

Hans Christian Andersen – A Pequena Vendedora De Fósforos

Na véspera de Ano Novo, uma menina descalça, frágil e desamparada tenta vender fósforos aos passantes. Morrendo de frio, na neve, ela acende alguns palitos para se aquecer. Aos poucos, abandonada e faminta, a vendedora de fósforos vai produzindo alucinações a cada lampejo de luz. Na manhã seguinte, ela é encontrada congelada com o toco de um fósforo queimado na mão.

A Fábula Da Corrupção

Em um armazém de beira de estrada, um homem vive em paz com seus animais de estimação: o cão vigia a casa, o gato caça os ratos e o jumento é o meio de transporte. No porão da casa habitam vários ratos que vivem roubando comida em quantidades tão pequenas que não prejudicam o negócio, mas a chegada de um rato estranho acaba com a harmonia do mercadinho.