Tatyana De Amaral Maia – Os Cardeais Da Cultura Nacional

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais, História

Os Cardeais Da Cultura Nacional: O Conselho Federal De Cultura Na Ditadura Civil-Militar (1967-1975) – O livro de Tatyana de Amaral Maia, originalmente sua tese de doutorado, apresenta uma importante pesquisa sobre o Conselho Federal de Cultura (CFC) no período entre 1967 e 1975. Pode também ser lido como um trabalho sobre patrimônio e identidade nacional, já que o texto examina continuidades e rupturas no processo de construção de políticas culturais e trata das relações entre intelectuais e política. (mais…)

Xavier Greffe – A Economia Artisticamente Criativa

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais, Economia

A Economia Artisticamente Criativa – Xavier Greffe redesenha o surgimento da economia criativa e ilustra as ligações entre cultura e criatividade do ponto de vista individual e comunitário. Além disso, trata das especificidades das empresas artisticamente criativas, das relações entre bens econômicos, bens artísticos e produtos culturais e das articulações dos produtores criativos na organização de territórios culturais ou de redes criativas. (mais…)

Patrice Meyer-Bisch & Mylène Bidault (Orgs.) – Afirmar Os Direitos Culturais

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais, Direito

Afirmar Os Direitos Culturais: Comentário À Declaração De Friburgo – Os direitos culturais designam os direitos que tem uma pessoa, individualmente ou em grupo, de expressar-se culturalmente e ter acesso aos recursos para tanto. Todos os conflitos têm parcialmente seus germes nas violações dos direitos culturais, assim como estratégias de desenvolvimento se revelaram inadequadas por ignorar esses direitos. (mais…)

Valeria Lima – Uma Viagem Com Debret

Posted on Leave a commentPosted in Artes, História

Uma Viagem Com Debret – Jean-Baptiste Debret viveu quinze anos entre os brasileiros. O produto desta longa permanência – os volumes de sua Viagem pitoresca e histórica ao Brasil – é um convite à viagem pela mente desse artista, viajante por força do destino, filósofo por tradição, historiador por opção. Ao longo do trajeto, o leitor acompanha as histórias de índios, negros e brancos, e com elas a marcha da civilização no Brasil. (mais…)

Susan Sontag – Diante Da Dor Dos Outros

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais, Filosofia, Literatura

Diante Da Dor Dos Outros – Susan Sontag volta a um de seus temas favoritos. Mais de vinte anos depois do clássico Ensaios sobre a fotografia, a autora discute a influência das imagens de sofrimento na vida cotidiana. Sontag analisa a iconografia da dor desde as pinturas de Goya, passando pela Segunda Guerra Mundial e pelo Vietnã, até chegar às imagens do 11 de setembro de 2001. (mais…)

Aline Carvalho – Produção De Cultura No Brasil

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais

Produção De Cultura No Brasil: Da Tropicália Aos Pontos De Cultura – A Tropicália exerceu um importante papel no questionamento dos padrões e na valorização da diversidade através de experimentações – motivação esta presente também em ações de diversos Pontos de Cultura do país, que experimentam novas tecnologias com saberes tradicionais, defendendo a bandeira do conhecimento livre. (mais…)

Regina Abreu & Outros (Orgs.) – Museus, Coleções E Patrimônio

Posted on Leave a commentPosted in Arquitetura, Artes, Ciências Sociais, Museologia

Museus, Coleções E Patrimônio: Narrativas Polifônicas – As narrativas aqui proferidas são polifônicas não apenas no sentido de serem diferentes as concepções de museus e de patrimônios que lhes informam, mas também no sentido de elas mesmas registrarem múltiplas visões de mundo e de abarcarem diferentes olhares e abordagens profissionais e teóricas. (mais…)

Claude-Gilbert Dubois – O Imaginário Da Renascença

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais, História

O Imaginário Da Renascença – A imaginação é como o Sol, cuja a luz não é tangível mas poderia incendiar uma casa. A imaginação dirige a vida do homem; se ele pensa na guerra, fará a guerra. Tudo depende do desejo do homem de ser sol. isto é, de ser totalmente o que quer ser. (Paracelso)
Mais do que um livro de história, O Imaginário Da Renascença vai além da lógica que apresenta imaginação e realidade como opostos excludentes, e discute temas que nos atingem por sua vitalidade e importância. (mais…)

Francisco Ivan & Samuel Lima (Orgs.) – Saberes E Sabores Do Barroco

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Cinema, Letras, Literatura

Saberes E Sabores Do Barroco – Na primeira cena da peça “La vida es sueño”, de Pedro Calderón de la Barca, a personagem Rosaura questiona: “Hipogrifo violento, que corriste parejas con el viento, ¿dónde, rayo sin llama, pájaro sin matiz, pez sin escama, y bruto sin estinto natural, al confuso laberinto de esas desnudas peñas te desbocas, te arrastra y despenãs?”.
É com esse questionamento que apresentamos ao leitor estas páginas de leitura diletante sobre arte, cinema e literatura. Leitura do Barroco. (mais…)

Gertrude Stein – Picasso

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Biografia

Em Picasso, Gertrude Stein aproveita-se do seu convívio com o pintor para fazer uma biografia de leitura fácil e leve que nos permite compreender o que o inspirava e, consequentemente, sua arte. Além de interpretar os motivos que o levavam a pintar e seu processo artístico, ela acrescenta informações pessoais e seus próprios comentários a respeito da sua obra, com o estilo que lhe é peculiar.
Stein discorre sobre a influência na obra de Picasso das cores da Espanha, do circo e da escultura africana, sobre suas amizades com artistas como Guillaume Appollinaire e Max Jacob, sobre sua vida familiar e suas perspectivas particulares sobre a arte. (mais…)

Christiane Aparecida Tragante – Mas Professora, Isso É Arte?

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Ciências Sociais, Educação

Mas Professora, Isso É Arte? é um estudo antropológico sobre as relações que as crianças constroem com a arte e seus objetos em sala de aula.
Partindo de inquietações advindas de minhas experiências enquanto professora, constatei, em uma pesquisa etnográfica, diferenças na definição, classificação e fruição dos objetos artísticos entre alunos e professores nas aulas de Arte. (mais…)

Né Barros & Outros (Edits.) – Artes Performativas

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Dança, Teatro

Artes Performativas: Novos Discursos – Em Outubro de 2009, o Centro de Estudos Arnaldo Araújo realizou a segunda edição dos Encontros do CEAA, dedicado ao tema Artes Performativas: Novos Discursos, cujo objetivo era sobretudo contribuir para a reflexão crítica sobre as artes performativas na atualidade combinando perspectivas que vão das artes plásticas, ao teatro, à dança e aos novos media. (mais…)

Jean Genet – O Ateliê De Giacometti

Posted on Leave a commentPosted in Artes

O Ateliê De Giacometti – O escritor e dramaturgo francês Jean Genet, autor de As criadas, escreve sobre sua amizade com o escultor suíço Alberto Giacometti, reproduzindo conversas e buscando compreender uma das mais importantes obras escultóricas do século XX, que reflete o mal-estar espiritual europeu do pós-guerra.
Jean Genet foi um escritor dos mais peculiares. Seu texto é resultado do confronto entre uma forma bem escrita, muitas vezes rebuscada e floreada, e um conteúdo embrutecido, marginal. (mais…)

Belmonte – Ideias De João Ninguém

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Literatura Brasileira

Ideias De João Ninguém – Benedito Carneiro Bastos Barreto, ou melhor, Belmonte, pseudônimo que adotou por que, como noticia o bom amigo Abrahão, tinha em seu nome “Bs aos Montes” merece ter sua obra conhecida pelas novas gerações a mais de um título.
Tivesse sido “apenas” o primeiro ilustrador dos livros infantis de Monteiro Lobato, um dos maiores chargistas e jornalistas brasileiros, já mereceria lembrança.
Mais não fosse, ainda, pelo simples fato de uma criação sua, o Juca Pato, simbolizar hoje um dos maiores prêmios atribuídos a escritores no Brasil. (mais…)

Damodar Gujarati & Dawn C. Porter – Econometria Básica

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Design

Econometria Básica – Conceituada na área, esta obra ensina econometria de maneira intuitiva e informativa, com abordagem didática de álgebra matricial, cálculo e estatística. Esta quinta edição mantém a tradição de combinar os fundamentos da econometria com as pesquisas mais recentes, priorizando o uso de casos reais e incluindo novos exemplos ilustrativos e exercícios.
A primeira edição de Econometria Básica foi publicada há 30 anos. Ao longo desse período, ocorreram avanços na teoria e na prática da econometria. Em cada uma das edições subsequentes, procurei incorporar os principais avanços nesta disciplina. A quinta edição manteve essa tradição. (mais…)

Carmen L. Oliveira – Flores Raras E Banalíssimas

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Biografia, Poesia, Urbanismo

Em Flores Raras E Banalíssimas, Carmen L. Oliveira conta a relação de Elizabeth Bishop e Maria Carlota Costallat de Macedo Soares (Lota) e a criação do Parque do Flamengo. O livro focaliza Lota e as figuras que junto com ela construíram a história do Rio de Janeiro e do Brasil. A obra apresenta trechos da história do país – as discussões de Lota com o governador Carlos Lacerda, a briga com o arquiteto Sérgio Bernardes, a rivalidade com Burle Marx, a presença de Manuel Bandeira, Clarice Lispector, Portinari, Carlos Scliar, Rachel de Queiroz e Carlos Drummond de Andrade. (mais…)

Cláudia Maria Ceneviva Nigro & Márcio Scheel (Orgs.) – Entre Palavras E Imagens

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Cinema, Fotografia, Literatura

Entre Palavras E Imagens – Tratar das relações entre literatura, cinema e outras artes, sobretudo as de natureza pictórica, coloca, de imediato, o problema de que, mais do que códigos ou linguagens distintas, estamos diante de maneiras diferentes de conceber o mundo ficcional, de criar e pôr em circulação a força irreprimível das imagens.
Toda arte depende das paixões e dos afetos que mobiliza. A literatura, fundada na palavra, solicita do leitor a paixão intelectual, esse misto de prazer sensível e de trabalho ativo do pensamento, que se coloca nos interstícios do texto, movendo-se, de forma incerta e vacilante, em meio à ambiguidade, às lacunas e aos sentidos velados que as palavras encerram.
No cinema, por sua vez, o que está em causa é a entrega incondicional às imagens, o prazer de se deixar seduzir por narrativas em movimento, por esse mundo que se descortina, plástico e vivo, diante de nossos olhos. Diante do cinema, a paixão é fundamentalmente sensorial, imediata, urgente, já que se faz impossível ao pensamento, no escuro da sala de projeção, deter-se sobre as imagens e coincidir com elas. (mais…)

Cid Ottoni Bylaardt – O Império Da Escritura

Posted on Leave a commentPosted in Artes, Filosofia, Letras, Literatura, Poesia

O Império Da Escritura é composto de doze ensaios que foram publicados em periódicos especializados ou que foram apresentados em congressos ou outros eventos ligados à literatura.
Os quatro primeiros estão ligados ao pensamento de Maurice Blanchot, nome de pouca penetração na academia, pela singularidade de sua poética, pela inaplicabilidade de suas teorizações. Não obstante, é um pensamento de profundidade, que não busca soluções fáceis, que não acomoda posições, que não transige em sua radicalidade, não concilia posições.
Para ele, a arte e a literatura não podem produzir respostas, porque não se subordinam à compreensão dominadora, e não podem se submeter porque não podem ter seus domínios delimitados, não podem produzir ações no espaço humano. (mais…)

Jhon Bermond – Apostila Intuitiva De Pigmentos Naturais

Posted on Leave a commentPosted in Artes

A natureza oferece matéria prima abundante para a produção de tintas. Algumas delas estão em nosso jardim (como as flores e a terra) e acabam passando despercebidas. Ou estão na nossa cozinha: beterraba, repolho roxo, chás variados, cebola, café, açafrão, etc.
Pode-se encontrar diferentes materiais de acordo com a época do ano (flores, frutos, folhas e sementes) conforme o ciclo de germinação das plantas. A extração dos pigmentos são obtidos de várias partes: raiz, caule, folhas, flores e frutos.
Não faz muito tempo que o termo “tinta natural” não fazia sentido, afinal, de origem dos elementos encontrados na natureza toda tinta era natural e portanto chamada apenas de tinta. (mais…)