O presente livro analisa a relação do consumo de bebidas alcoólicas com a violência em Ijuí no período de 1890 a 1920. Foram pesquisados documentos da intendência municipal e processos crimes, o que possibilitou perceber uma diversidade de situações conflituosas, em que o consumo de bebidas alcoólicas constava como um dos principais elementos, identificando, desta forma, a existência de uma variedade de significados impressos no ato de beber. Esses significados estavam associados a um desvio moral do individuo consumidor de bebidas alcoólicas, ou a momentos festivos relacionados ao lazer, ou ainda representavam uma forma de fugir de punições judiciais. Em suma, o trabalho analisa como indivíduos que permaneciam fora das páginas dos livros de história – e que muitas vezes eram apontados como bêbados, delinquentes ou mesmo criminosos – também são importantes na construção social de uma comunidade.

Deixe uma resposta