Alexandra Horowitz – A Cabeça Do Cachorro

Quando são repreendidos pelo dono eles fazem cara de culpados, arrastam-se para longe, baixam a cabeça e, literalmente, colocam o rabo entre as pernas.

Quem tem um cachorro de estimação pode garantir que eles sentem ciúmes, saudade, tristeza e muitos outros sentimentos que são atribuídos aos humanos.

O cão, muitas vezes tratado como um membro da família, especializou-se em observar e reagir ao comportamento humano.

O melhor amigo do homem é o animal que o interpreta com mais eficiência: eles têm uma ótima capacidade de aprendizagem (decoram o nome de diversos objetos aos quais as pessoas com quem convivem se referem), confiam mais no dono do que em seres de sua espécie e podem perceber, claramente, o foco de atenção das pessoas.

Nos últimos 15 anos, o números de estudos e pesquisas sobre o comportamento canino cresceu consideravelmente em todo o mundo.

A americana Alexandra Horowitz, do departamento de psicologia do Barnard College de Nova York, é responsável por uma das mais importantes investigações sobre as atitudes e reações dos cães.

Em A Cabeça Do Cachorro, Horowitz, que também estudou a cognição de humanos, rinocerontes e primatas, reúne sua paixão pelo universo canino com as mais recentes descobertas científicas para explicar como os cachorros percebem o mundo ao seu redor, como interagem uns com os outros, e qual a natureza do relacionamento deles com os humanos.

No decorrer de A Cabeça Do Cachorro, a autora desmistifica algumas das crenças mais arraigadas em relação aos instintos caninos e revela a verdade por trás do comportamento deles.

Por exemplo, muitos donos acreditam que seus cães percebem a índole das pessoas, rosnando para aquelas que são suspeitas, mas, segundo a autora, o comportamento do cão é influenciado por nosso estado de espírito.

Ou seja, quando encontramos alguém com quem não simpatizamos, o cachorro simplesmente reconhece e reflete esse sentimento.

Outro mito muito comum é a “cara de culpado”, que os cachorros supostamente fazem ao serem pegos em plena travessura.

Ao contrário do que se acredita, esse comportamento não significa que o animal tem consciência de ter feito algo errado. Na verdade, a expressão de culpa não passa de uma reação natural do cão ao perceber a irritação no dono.

Divertido e esclarecedor, A Cabeça Do Cachorro lança um novo olhar sobre o mundo dos cães: desta vez, levando em conta o ponto de vista deles.

 

Caneca Imagine | Branca

Deixe uma resposta