A presente coletânea Paixão e Astúcia da Razão é o resultado do Congresso Internacional de Filosofia: Desafios da Filosofia no Século 21 realizado nos dias 25, 26 e 27 de agosto de 2013, realizado no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (UFPE), sob a organização do Prof. Alfredo Moraes, em homenagem e reconhecimento a três pessoas que marcaram, intelectualmente, a Filosofia Interdisciplinar: Paulo Meneses, Maria do Carmo Tavares de Miranda e Geraldo Edson Ferreira da Silva.
Os textos aqui reunidos apresentam temáticas interdisciplinares, confirmando, a prática de nossos homenageados que transitaram em suas trajetórias intelectuais e profissionais para além de sua especialização, construindo horizontes interdisciplinares entre os saberes.
Paulo Meneses desenvolveu sua formação no período de 1940 a 1955, ao realizar, no Recife, no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul, os cursos de Humanidades, Letras Clássicas, Bacharelado e Licenciatura em Filosofia e Teologia. Em 1959, obteve o título de doutor em Filosofia, no Recife, e na década de 1960, o Diplome de L’Institute d’Etudes Politiques, em Paris. Posteriormente, sua vasta e sólida formação intelectual e universitária foi posta a serviço da educação, da formação e difusão de seus conhecimentos e ideias, tendo exercido atividades no magistério.
Maria do Carmo iniciou sua trajetória fazendo duas graduações: Letras Clássicas e Filosofia, ambas na Universidade Federal de Pernambuco. Doutorou-se em Filosofia em Paris no Panthéon-Sorbonne, depois, lecionou na Universidade Federal de Pernambuco.
Geraldo Edson Ferreira da Silva, engenheiro civil de formação, foi membro fundador da Sociedade Hegel Brasileira e participava de todos os Congressos da SHB e de todos os Encontros Nacionais de Filosofia da ANPOF. Sua presença era marcante pela simpatia e entusiasmo em prol dos eventos sobre a filosofia hegeliana no Brasil. Geraldo participou do governo do Estado de Pernambuco, na Secretaria de Transportes, no primeiro mandato de Miguel Arraes, antes da sua deposição pelo golpe militar de 1964, chegou por isso a ser interrogado pelas forças de repressão.

Deixe uma resposta