Afonso Cruz – Jesus Cristo Bebia Cerveja

Filha de um camponês e de uma mulher vinda da cidade, Rosa passou toda a vida no interior de Portugal. Após a morte dos pais, ela fica responsável por cuidar da avó, Antónia, uma senhora idosa que já não escuta bem e precisa de assistência frequente.

Rosa é uma garota linda, e acima de tudo determinada. O último desejo da avó é conhecer Jerusalém.

Pois bem; empenhada em realizar este último pedido, e sabendo que a avó não pode mais viajar, a jovem decide levar a Terra Santa até ela; ou melhor, a transformar uma pequena aldeia numa Jerusalém cênica.

Mas Rosa não sabe que essa operação irá colocar outras peças em movimento, que mudarão sua própria vida.

Afonso Cruz é um dos autores mais brilhantes da nova geração de escritores portugueses. Com um estilo envolvente, em Jesus Cristo Bebia Cerveja, o autor fala de acontecimentos que transformam o ser humano, num livro sobre amor, desejo e sacrifício.

Da corrupção falo com pompa e propriedade e até posso melhor que a parábola de Cristo Jesus, a tal do cereal que tem de morrer para viver, pois do cereal não faço apenas nascer cereal, faço um verdadeiro milagre.

Do podre, que é morto e corrupto, torno pão líquido que é a cerveja, néctar de reis, alimento de pobres e ambrosia dos sábios. (Fouqueret, citado por F. Conrad)

Afonso Cruz é escritor, ilustrador, cineasta e músico português. Estudou na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e no Instituto Superior de Artes Plásticas de Madeira.

Foi vencedor do Grande Prêmio de Conto Camilo Castelo Branco (com Enciclopédia da Estória Universal, em 2010), do Prêmio Literário Maria Rosa Colaço de melhor livro infantojuvenil (com Os livros que devoraram o meu pai, em 2009), do Prêmio SPA/RTP de melhor livro de literatura infantojuvenil (com A Contradição Humana, em 2011) e do Prêmio da União Europeia de Literatura (com A boneca de Kokoschka, em 2012). Atualmente mora no Alentejo, em Portugal.

 

Caneca Lua Cheia | Branca

Deixe uma resposta