“Questão Religiosa”, Poder E Secularização – Este livro foi concebido nos marcos do conjunto de homenagens aos cinquenta e três anos de magistério de Gisálio Cerqueira Filho.
Ao mesmo tempo, planejamos prestar esta homenagem dentro de uma programação acadêmica. Mas não uma programação aparatosa, cheia de discursos estudados e calculados.
Homenagem inserida na dinâmica rotineira de trabalhadores intelectuais reunidos no Laboratório Cidade e Poder (LCP/UFF) da área de Humanidades da Universidade Federal Fluminense. Criado em 1992, o Laboratório abraça as reflexões que têm como referência epistemológica a multidisciplinaridade, tal como concebida pela Teoria Crítica. A busca pela inovação historiográfica e epistemológica marcam o grupo de pesquisa.
Assim que inserimos a homenagem à longa vida profissional de Gisálio dentro da programação de um colóquio destinado à discussão coletiva de um projeto de investigação científica em curso, intitulado “Pensar a Tolerância e a Cidadania: Secularização das Instituições Políticas do Rio de Janeiro”, Edital Pensa Rio/FAPERJ.
A ideia que presidiu esta decisão é de que a relação do Professor com seu trabalho no ensino e na pesquisa na Universidade Federal Fluminense ou em outras instituições onde ensinou e pesquisou no passado, sempre foi muito forte e deve ser festejada exatamente com trabalho.
Não falamos do trabalho opressor, resultante de relações de dominação, onde predomina a alienação. Estamos falando do trabalho engajado, realizado com a potência de quem chega para produzir efeitos de transformação sobre o acontecer social.
O colóquio teve como título “A Questão Religiosa em Dois Tempos: História política, secularização, laicização e cultura jurídica” e ocorreu no dia 01 de julho de 2015, no auditório do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia da UFF.
As apresentações dos trabalhos e os depoimentos dos pesquisadores foram organizadas em mesas-redondas:
1. Semblante para a questão da secularização? Sobre “questão religiosa” no Brasil. Catolicismo ilustrado versus ultramontanismo.
2. Teoria Política e Psicanálise. Onde incide a cultura religiosa?
3. Sobre o “escolanovismo”: O pensamento social e político e suas formas no Brasil.
4. Inovação historiográfica (epistemológica, teórica, metodológica) e prática acadêmica no LCP/UFF.
5. Depoimentos, lembranças e causos. (Participação dos presentes que queiram prestar breves depoimentos).

 

Camisa Mosaico

Deixe uma resposta