Racismos: Das Cruzadas Ao Século XX – Revisitando a história com uma análise abrangente, Francisco Bethencourt apresenta o mais erudito e completo livro sobre racismo. Revolucionário em seu escopo cronológico e espacial, Racismos: Das Cruzadas Ao Século XX traz a primeira análise histórica abrangente e compreensível do racismo — um fenômeno relacional, que sofre alterações com o tempo e não pode ser compreendido em sua totalidade através de estudos segmentados de breves períodos, de regiões específicas ou de vítimas recorrentes.
Nesta obra de fôlego, o renomado historiador Francisco Bethencourt mostra as formas de racismo que precederam as teorias de raça, observando-as no contexto de hierarquias sociais e condições locais. O argumento é de que a prática discriminatória, em suas várias modalidades e aspectos, foi sempre provocada por projetos políticos de monopolização de recursos.
O foco de Racismos: Das Cruzadas Ao Século XX é o mundo ocidental, mas o autor também propõe comparações com tipos de segregação presentes em outras regiões do mundo. Ao provar que não há uma tradição constante de racismo, Bethencourt amplia nossa compreensão das relações inter-étnicas e contribui para o fim da história deste preconceito.
Racismos: Das Cruzadas Ao Século XX rompe com a visão, relativamente consensual, de que a teoria das raças antecedeu o racismo; contesta o atual revisionismo acadêmico, que remonta a invenção do racismo à Antiguidade Clássica; e rejeita a ideia do racismo como fenômeno inato partilhado por toda a humanidade. Argumenta que determinadas configurações de racismo só podem ser explicadas com a pesquisa de conjunturas históricas, que precisam ser comparadas e estudadas no longo prazo. O racismo é relacional e sofre alterações com o tempo, não podendo ser compreendido na sua totalidade através do estudo segmentado de breves períodos temporais, de regiões específicas ou de vítimas recorrentes — negros ou judeus, por exemplo.
O conceito de racismo de que Racismos: Das Cruzadas Ao Século XX se serve — preconceito em relação à ascendência étnica combinado com ação discriminatória — serve de base para essa abordagem de longo prazo, permitindo-nos descrever as suas diferentes formas, continuidades, descontinuidades e transformações. A pesquisa se concentra no mundo ocidental, desde as Cruzadas até o tempo presente.

   

 

 

Camisa Vendo Mais Longe

Deixe uma resposta