Ministério Da Saúde – Glossário Temático: Práticas Integrativas E Complementares Em Saúde

Posted on Posted in Enfermagem, Medicina, Psicologia, Saúde

Glossário Temático: Práticas Integrativas E Complementares Em Saúde – Elaborada conjuntamente pelas equipes da Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CNPICS) e da Coordenação-Geral de Documentação e Informação (CGDI/SAA/SE), por meio da Terminologia da Saúde, este Glossário Temático: Práticas Integrativas E Complementares Em Saúde reúne os principais vocábulos utilizados na linguagem do campo de atuação dessa área técnica.
No final desta publicação, também estão listadas as terminologias em espanhol – português e em inglês – português. Entretanto, como a intenção é tratar exclusivamente a linguagem de especialidade, não foram citados, nesta publicação, os vocábulos com significados facilmente encontrados nos dicionários de língua portuguesa, haja vista que estes já são consagrados pelo uso e pela tradição.
Entre os objetivos deste glossário, estão: identificar os termos próprios da área técnica; fornecer referências para a compreensão de termos e conceitos; proporcionar a exatidão conceitual e definir a atuação de cada termo em seus diferentes contextos institucionais; eliminar ambiguidades para facilitar a comunicação interna; contribuir para a tradução especializada; permitir a elaboração da linguagem documentária do Tesauro do Ministério da Saúde; organizar e divulgar informações técnicas, científicas e profissionais; e constituir-se em instrumento para representação e transmissão do conhecimento especializado.
Os termos, as definições e as siglas relacionados aqui foram extraídos, a priori, da legislação federal e de normas, documentos e manuais da CNPICS, levando-se em consideração os aspectos técnicos e científicos da área. Apenas nos casos em que não existiam ocorrências nessa literatura, coube ao comitê técnico da CNPICS propor a grafia do termo constatado e a sua significação à equipe da Terminologia da Saúde, desde que não contrariasse a legislação vigente.
Para os termos equivalentes em língua espanhola e inglesa, após pesquisa, identificação e análise em um corpus eletrônico, incluídas as propostas da área técnica, verificaram-se os correspondentes nessas duas línguas para o uso atual, a fim de suprir a falta dessa terminologia nessas duas línguas em obras de referência institucionais. Com essa terminologia traduzida, objetiva-se, principalmente, auxiliar os profissionais envolvidos com a tradução de documentos ou preparação de palestras para estrangeiros.
Por conseguinte, os conteúdos de todos os verbetes foram examinados e/ou adequados, bem como validados pelo comitê técnico da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, podendo ser alterados à medida que novos conhecimentos referentes à utilização dos verbetes nessas línguas surgirem.

Camisa Pessoa

Deixe uma resposta