Umberto Eco & Jean Claude-Carrière – Não Contem Com O Fim Do Livro

Posted on Posted in Literatura

Não Contem Com O Fim Do Livro – “O livro é como a colher, o martelo, a roda ou a tesoura. Uma vez inventados, não podem ser aprimorados”. Assim falou Umberto Eco em Não Contem Com O Fim Do Livro, resultado de encontros realizados com o dramaturgo e roteirista Jean-Claude Carrière.
O fim dos livros está próximo? De um lado Umberto Eco, pensador respeitadíssimo, que entre nós dispensa apresentações. Do outro, Jean-Claude Carrière, cineasta e ensaísta. Entre ambos, um diálogo extraordinariamente inteligente e iluminado sobre o livro e o seu papel ao longo da História, incluindo-se nele a chegada dos e-books e a influência da consolidação da Internet. Mas aqui está em causa mais do que o livro, pois discute-se a ideia de que aquilo que determina o fim dos livros determinaria também o fim da espécie humana.
Não Contem Com O Fim Do Livro traz um debate erudito garantido. Múltiplos episódios e histórias de elevado interesse. Inúmeras referências culturais. Humor. Ironia. E, sobretudo, convite a acompanhar uma viagem interessantíssima pelo mundo sem dúvida heterogéneo, amplo e interessante que é o dos livros.
“Homenagem sorridente à galáxia Gutenberg, estas conversas encantarão todos os leitores e apaixonados do objecto livro. E não é impossível que alimentem, também, a nostalgia dos possuidores de e-books”, escreve Jean-Philippe de Tonnac no texto introdutório.

Umberto Eco (1932-2016) foi um eminente filósofo, medievalista e semiólogo italiano. Estreou-se na narrativa com O Nome da Rosa (Prémio Strega 1981), a que se seguiram O Pêndulo de Foucault, A Ilha do Dia Anterior, Baudolino, A Misteriosa Chama da Rainha Loana, O Cemitério de Praga e Número Zero. Entre as suas numerosas obras ensaísticas (acadêmicas e outras), destacam-se: O Signo, Os Limites da Interpretação, Kant e o Ornitorrinco, A Passo de Caranguejo, Obra Aberta, Dizer Quase a Mesma Coisa – Sobre a Tradução e Como se Faz uma Tese em Ciências Humanas. Organizou ainda os livros ilustrados História da Beleza, História do Feio, A Vertigem das Listas e História das Terras e dos Lugares Lendários.
Jean-Claude Carrière é escritor, dramaturgo e roteirista. Trabalhou com Luis Buñuel, Miloš Forman e Nagisa Oshima e escreveu o roteiro de cerca de oitenta filmes, entre os quais A Insustentável Leveza do Ser. Colaborou durante mais de trinta anos com Peter Brook e é autor de cerca de trinta livros de ficção, ensaio e poesia. Foi agraciado com um César para melhor filme e um Oscar Honorífico (2015).

Camisa “Espere Eu Acabar Esse Capítulo!”

Deixe uma resposta