A História Dos Símbolos Nacionais – A Bandeira e o Hino, o Brasão de Armas e o Selo Nacional são as mais legítimas manifestações simbólicas de nossa nacionalidade. São, enfim, as marcas de um povo e as insígnias de nossa União – um milagre construído com a perseverança dos iluminados, o suor dos humildes e o sangue dos heróis.
A História Dos Símbolos Nacionais é uma obra do pesquisador e artista gráfico Milton Luz, responsável por quase todas as ilustrações do livro. Algumas das ilustrações da obra são calcadas nas de J. W. Rodrigues, presentes em Brasões e bandeiras do Brasil, de Clóvis Ribeiro. Outras, sobre vinhetas de enciclopédias e de velhos dicionários, como o de Adelino y Mélida.
Assim o leitor tem em mão uma obra ricamente ilustrada sobre o que são e o que significam os símbolos nacionais; o que é bandeira, símbolo, signo e marca; o que as cores representam; a mutação das bandeiras; as normas para o desenho dos símbolos gráficos; as armas do Reino e as do Império do Brasil, os brasões da nobreza e as armas nacionais republicanas; a administração das marcas e as normas para a reprodução da bandeira, do brasão e do selo, bem como as da reprodução do hino nacional.
A pesquisa e o trabalho gráfico de Luz são essenciais a todos quantos queiram aprofundar-se no domínio da heráldica relativa aos símbolos do País.
Um símbolo só tem legitimidade enquanto sua forma e conteúdo são integralmente respeitados. Assim, qualquer alteração arbitrária ou leviana dos seus elementos formais – como figura, cor, movimento e som – compromete seu significado e reduz sua capacidade de representação cabal.
A Bandeira Nacional, o Hino Nacional, o Brasão de Armas da República e o Selo Nacional são símbolos que representam a nossa Pátria. Estes símbolos têm a forma, a apresentação e o uso regulamentados por lei para que seus elementos formais sejam preservados e não se adulterem ou se descaracterizem na execução ou no trato.

Camisa Livr’Andante

Deixe uma resposta