Nelson De Luca Pretto & Outros – Recursos Educacionais Abertos

Posted on Posted in Educação

Recursos Educacionais Abertos – Publicado em 2012, trata-se do primeiro livro sobre recursos educacionais abertos (REAs) no país. Embora tenha se passado quase cinco anos do lançamento, muitos professores nunca ouviram falar de REAs e muitos outros ainda têm dúvidas sobre o que se trata.
Por isso, a obra pode ajudar a se pensar em práticas inovadoras na educação a partir do uso desses recursos educacionais. Os trechos a seguir, que ajudam a contextualizar a obra, foram retirados da própria página que Nelson Pretto mantém na internet, desde 1986. O texto foi publicado por ele em maio de 2012.
“O conceito de recursos educacionais abertos (REA), cunhado pela Unesco em 2002, trata da criação de materiais educacionais abertos “para consulta, uso e adaptação”.
“Esse conceito está centrado na ideia dos commons – de que o conhecimento produzido pela humanidade pertence a toda a humanidade – e permite problematizar diversos elementos importantes para que a inovação em rede aconteça nos processos educativos: propriedade intelectual, softwares, conexão de banda larga, educação de professores, material didático, preço, acesso e tantos outros temas e aspectos ligados à questão”, explica Bianca Santana, uma das organizadoras e autoras.
Recursos Educacionais Abertos: praticas colaborativas e politicas públicas, organizado por Nelson Pretto (UFBA), Carolina Rossini (REA Brasil/GPOPAI-USP) e Bianca Santana (Instituto Educadigital/Casa de Cultura Digital) trata da questão da educação aberta e dos recursos educacionais abertos.
Com a publicação, os autores esperam ampliar o debate sobre os usos da internet nas escolas, da democratização do acesso à internet e aos recursos educacionais a populações de menor renda. A obra trata ainda das possibilidades de a internet contribuir para o desenvolvimento humano, principalmente no direito de todos à aprendizagem ao longo da vida.
Financiado pelo edital de publicações do Comitê Gestor da Internet (CGI) no Brasil e pela Open Society Foundation, trata-se de uma publicação conjunta da EDUFBA e da Casa da Cultura Digital. Cada um dos capítulos aborda o tema de uma perspectiva diferente, prática ou teórica, já que foi produzido de forma colaborativa a partir de uma chamada na comunidade REA Brasil.
Todo o processo de produção foi aberto, com intensivo uso de softwares e fontes livres. Os autores são professores da educação básica, acadêmicos e profissionais da área da educação e das ciências sociais, entusiastas e ativistas da cultura livre e digital, políticos, juristas e gestores públicos.

Faça uma doação para a Biblioteca Livr’Andante

e ganhe esta camisa ou escolha outros dos

nossos brindes.

Deixe uma resposta