Lucas P. Do C. Ferraz – Acordos Bilaterais De Comércio Entre As Economias Do BRICS

Posted on Posted in Ecologia, Relações Internacionais

Este trabalho contrasta diferentes acordos bilaterais de comércio envolvendo o Brasil e cada uma das demais economias que compõem o BRICS: China, Índia, Rússia e África do Sul.
Cenários de liberalização bilateral são simulados supondo uma estrutura de mercado em concorrência perfeita, utilizando-se o modelo de equilíbrio geral computável GTAP (Global Trade Analysis Project).
Impactos alocativos são descritos para a economia brasileira como uma forma de prever os mais relevantes efeitos de curto prazo em nível macro e microeconômico.
São apontados os vencedores e perdedores para 57 setores da economia brasileira, sob cada cenário alternativo simulado. A emergência da China como um parceiro comercial importante é confirmada pelos resultados das simulações.
Os termos de troca da economia brasileira são significativamente alterados no caso de acordos bilaterais envolvendo Brasil e Índia, assim como Brasil e Rússia, apesar dos baixos níveis de comércio bilateral verificados na atualidade. Efeitos realocativos são mais modestos no caso de um acordo bilateral envolvendo Brasil e África do Sul.
Para a avaliação econômica dos acordos bilaterais de comércio, utiliza-se um modelo de equilíbrio geral computável (computable general equilibrium – CGE), global, com mercados em competição perfeita, capaz de representar as economias de 113 regiões e, em cada uma destas, 57 setores produtivos. Tradicionais ganhos de comércio são reportados, bem como os prováveis efeitos redistributivos sobre os diferentes setores da economia brasileira.
Este trabalho está organizado como segue: a seção 2 apresenta um apanhado dos principais indicadores macroeconômicos e comerciais das economias dos BRICS durante a última década. O modelo GTAP é descrito na seção 3, juntamente com a discussão de questões relativas à modelagem realizada, tais como a base de dados utilizada, as hipóteses de fechamento do modelo e o nível de agregação setorial. A seção 4 apresenta e discute os principais resultados das simulações. A seção 5 resume as principais conclusões.

Faça uma doação para a Biblioteca Livr’Andante

e ganhe esta camisa ou escolha outros dos

nossos brindes.

Deixe uma resposta