Nelson Rodrigo da Silva Martins (Edit.) – Medicina De Felinos

Posted on Posted in Veterinária

A medicina veterinária de pequenos animais sofreu grande crescimento nas últimas décadas. Entretanto, o conhecimento gerado e, certamente, distribuído é desigual quando se compara a medicina de cães e de gatos.
A discrepância é ainda maior quando se percebe que o crescimento do número de gatos como animais de estimação supera aquele de cães. Tal desequilíbrio gera abordagens e tratamentos errôneos, insatisfação dos tutores e danos à saúde dos pacientes felinos.
Procurou-se, portanto, selecionar, neste manual de Medicina De Felinos, temas de importância atual, estimular discentes de graduação e pós-graduação, professores e profissionais a desenvolvê-los e ofertá-los à comunidade veterinária em forma de capítulos, que compõem este volume dos Cadernos Técnicos.
Os dados arqueológicos sugerem que a domesticação do gato (Felis silvestres catus) pode ter ocorrido há 8.700 anos, em Jericó, e 9.500 anos, em Creta. A aproximação do gato à habitação humana, em comensalismo, surge com o desenvolvimento de estoques de cereais selvagens criados há 21.000 anos no Oriente Próximo, anterior à agricultura, criando as condições para a presença de camundongos, ratos e pardais, já atraídos há muitos anos.
Entre as seis subspécies de Felis silvestres, a F. silvestres catus é a sexta e mais recente subespécie, aproximando-se de 500 milhões de indivíduos no mundo, número maior que a dos cães segundo o Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal (International Fund for Animal Welfare). O gato doméstico tornou-se um dos mais importantes animais de companhia, mérito que demanda a formação profissional e a educação continuada.
Embora artigos a respeito de felinos tenham sido produzidos em edições anteriores, este é o primeiro Caderno Técnico temático a reunir textos exclusivamente sobre a saúde de gatos. Medicina De Felinos, sob a coordenação e preparado por professores e especialistas, discorre de forma atualizada sobre pontos relevantes para o paciente felino, incluindo acupuntura, choque circulatório, dermatites parasitárias, esporotricose, manejo do paciente, nefrologia e obesidade.
Deseja-se que este volume exerça uma contribuição contínua, como um manual de consulta na rotina profissional na área de Medicina Felina.

Deixe uma resposta