História Da Astronomia: Cronologia apresenta os principais fatos que, desde os primórdios da civilização até nossos dias, fazem a história da astronomia. Com o intuito de evitar repetições enfadonhas e tendo em vista impedir que esta exposição fique demasiado extensa, observa-se sempre o critério do ineditismo, incluindo-se somente os acontecimentos que trazem novidades e contribuem, efetivamente, para a evolução do pensamento humano no que concerne à ciência dos astros.
Ficam de fora, por esse critério, os inúmeros objetos celestes (galáxias, estrelas, cometas, asteroides e mesmo exoplanetas) descobertos todos os anos, a não ser que a descoberta signifique algo novo ou, por alguma razão, esteja revestida de importância especial. Estão excluídos, pelo mesmo motivo, os inumeráveis satélites lançados nas últimas décadas, exceção feita àqueles cujo papel é relevante.
Ademais, considerando-se que a intenção aqui é ressaltar os fatos, não os cientistas, estão ausentes desta cronologia referências diretas às datas de nascimento ou de morte dos pesquisadores. Contudo, sendo essas informações importantes para uma melhor compreensão e contextualização dos acontecimentos apresentados, elas são colocadas, sempre que possível, entre parênteses.
Por fim, informamos que esta cronologia continuará sendo constantemente atualizada e revisada, na intenção de torná-la cada vez mais precisa e confiável. Seu máximo objetivo é divulgar a astronomia entre aqueles que apreciam essa ciência.
Não obstante ser uma cronologia, não se trata de uma simples enumeração de fatos: eles são explicados, embora sumariamente. Considerações detalhadas acerca de determinados tópicos extrapolariam os objetivos deste trabalho, mas ele é um guia seguro e confiável para quem pretender conhecer a história da astronomia. As bases estão aqui, podendo servir de pontos de partida para pesquisas mais aprofundadas.
Além disso, termos técnicos ou próprios do jargão astronômico são explicados sempre que necessário, a fim de que também leigos possam ler e, muito mais importante, compreender este trabalho. Afinal, se o objetivo é divulgar a astronomia, não se pode, sob nenhuma hipótese, utilizar linguagem restrita ao nível acadêmico. A solução adotada é, portanto, utilizar, sim, termos técnicos, mas torná-los compreensíveis a todos.

 

Deixe uma resposta