Henry David Thoreau – Caminhada

Posted on Posted in Ciências Sociais, Ecologia

Em seu livro Caminhada, Henry David Thoreau nos convida a viver na Natureza e a preservá-la.
Caminhada é um verdadeiro manual para aqueles que desejam se embrenhar na natureza em busca de silêncio e paz para a alma cansada da correria e do barulho ensurdecedor da sociedade.
Thoreau nos desafia a entender que o homem faz parte da Natureza, sendo o homem um dos aspectos mais importantes de sua manifestação.
Caminhada foi inicialmente apresentado em uma de suas palestras em 1851 com o título de “The Wild” e publicado como ensaio anos depois de sua morte com o titulo “Walking.
Sua mensagem poética e cheia de beleza continua atual e, suas palavras servem de inspiração para escritores, ambientalistas e amantes da natureza por todo o mundo.
Derradeira exposição das ideias de Thoreau sobre o homem e a natureza, Caminhada foi a palestra mais proferida pelo seu autor.
Intimamente ligada a Walden ou a Vida nos Bosques pela temática, foi apontada por Thoreau como um dos seus trabalhos seminais. O impacto da obra é indissociável da qualidade visionária das suas linhas, que lhe valeu o estatuto contemporâneo de ensaio basilar para os movimentos ecologistas.
Nos primórdios da industrialização americana, Thoreau entrevia já os perigos da sociedade materialista: a distorção das necessidades básicas do homem e o alheamento do mundo natural e da sua espiritualidade. O percurso físico que o autor advoga é, afinal, uma viagem interior, rumo a uma existência reduzida ao essencial e em liberdade.
Henry David Thoreau nasceu em Concord – Massachusetts em 12 de julho de 1817 – 06 de maio de 1862, foi poeta, escritor, naturalista e filósofo americano.
É um dos nomes mais importantes do século 19. Seu livro Walden ou Vida nos bosques é considerado um dos clássicos americanos. Juntamente com Ralph Waldo Emerson é considerado um dos grandes nomes do Naturalismo e do transcendentalismo.
Em toda a sua vida pregou a paz e a liberdade individual. Foi uma voz ativa contra a escravidão racial muito comum nos Estados Unidos em sua época.
Sua luta pelos direitos civis e sua atitude considerada por muitos como “anarquista” o colocou de frente contra o Estado, chegando a ser preso por se negar a pagar impostos, pois, segundo ele o dinheiro servia para financiar a guerra e a escravidão.
Foi solto logo em seguida. A prisão o inspirou á escrever Desobediência Civil, um de seus escritos mais famosos e que serviu de inspiração para Tolstói, Gandhi e Martin Luther King Jr.

Deixe uma resposta