Você quer descobrir de perto a origem da genialidade? Embarque nessa viagem pela mente humana que nos levará de Atenas, na Grécia antiga, ao Vale do Silício dos dias de hoje – passando pela Viena da virada do século XIX para o XX, a Florença renascentista, e a dinastia Song Hangzhou, que governou a China de 960 a 1279.
Em Onde Nascem Os Gênios, Eric Weiner tenta compreender a conexão entre o ambiente e o surgimento dos grandes gênios que transformaram o mundo e abriram novos caminhos e possibilidades.
Um verdadeiro passeio por onde as lâmpadas mais brilhantes da humanidade acenderam e iluminaram a nossa trajetória até hoje. Não são poucos os gênios espalhados por esse vasto planeta mas nem todos conseguiram colocar seu nome na história.
Nas palavras de um dos grande gênios ainda vivos, Stephen Hawking, “a inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança”. E essa pode ser a grande faísca para um simples lampejo de genialidade capaz de mudar a rota da nossa história, das nossas vidas e de toda as nossas convicções.
Com uma narrativa afiada e provocativa, Onde Nascem Os Gênios redefine o argumento sobre como uma mente brilhante floresce e se torna o fruto da cultura e do ambiente que somos condicionados.

As pessoas começaram a reconhecer o quanto eu era especial quando ainda era novo. Aos dez anos, curioso sobre as leis da física, eu me perguntei o que aconteceria se eu jogasse um grande balão de água da sacada do apartamento de meu pai, no décimo quinto andar. Então, seguindo os passos de Newton, Darwin e de grandes cientistas de todos os lugares, eu decidi fazer uma experiência.
“Parabéns, Einstein”, disse o dono do carro, obviamente impressionado, cujo para-brisa havia sido completamente estraçalhado pela força surpreendentemente vigorosa do balão de água. Quem imaginava? Esse é o preço do progresso científico, eu racionalizei na época. Outro incidente, anos depois, envolveu uma lareira, uma chaminé fechada e o corpo de bombeiros da região. Eu ainda posso ouvir as palavras do bombeiro: “Você é o quê, uma espécie de gênio?”.
Infelizmente não, não sou. Isso me coloca no que está rapidamente se tornando uma minoria. Atualmente nós sofremos de um caso sério de inflação de gênios. A palavra é usada promiscuamente por aí. Jogadores de tênis e criadores de aplicativos são descritos como gênios. Existem os “gênios da moda”, os “gênios culinários” e, é claro, os “gênios da política”. Nossos filhos são todos pequenos Einsteins e pequenos Mozarts.

Deixe uma resposta