Amir D. Aczel – Bússola, A Invenção Que Mudou O Mundo

Posted on Posted in Ciências, História, Tecnologia

A parte final do século XIII marcou um novo começo na história do mundo. Se o século XX foi a era da revolução da informação e o século XVIII foi o início da revolução industrial, o final do século XIII poderia ser propriamente denominado o início da revolução comercial.
Em poucas décadas a partir de 1280, o mundo viu um crescimento extraordinário do comércio e, com ele, maior prosperidade para potências marítimas como Veneza, Espanha e Grã-Bretanha. Uma única invenção — a bússola magnética — tornou isso possível.
A bússola foi o primeiro instrumento a permitir a navegadores no mar, em terra e — muito mais tarde — no ar determinar sua direção de modo rápido e preciso a qualquer hora do dia ou da noite e sob praticamente quaisquer condições.
Isso permitiu que mercadorias fossem transportadas de maneira eficiente e confiável através dos mares e abriu o mundo para a exploração marítima. A Terra nunca mais poderia ser vista da mesma maneira.
A bússola foi portanto a mais importante invenção tecnológica desde a roda. Com exceção das balanças antigas, foi também o primeiro instrumento de medida inventado, bem como o primeiro dotado de um ponteiro permitindo visualizar uma medida — nesse caso uma direção.
A importância da bússola magnética não pode ser superestimada. Hoje, setecentos anos após a emergência da bússola com um quadrante indicando direções, e um milênio ou mais desde a invenção da forma mais simples com agulha, toda embarcação transporta uma bússola magnética pelo menos como reserva para seus instrumentos eletrônicos.
Mas a bússola magnética não foi apenas uma notável invenção científica e tecnológica. Tornou-se também uma metáfora na poesia, e há muito vem sendo um instrumento em investigações e predições místicas.
Desde a aurora da civilização, pessoas ficam fascinadas pelo fenômeno natural do magnetismo. Acreditava-se que o ímã, ou magneto, em razão de seu intrigante poder de exercer uma força a distância sobre objetos metálicos, possuía propriedades sobrenaturais.
Séculos antes de a bússola magnética ser conhecida no Ocidente, adivinhos chineses usavam-na para ajudá-los a tomar decisões e fazer profecias. Também na Europa, especialmente em torno da bacia do Mediterrâneo, floresceram cultos que usavam instrumentos magnéticos.
As origens da bússola estão envoltas em mistério. Ou melhor, a história da bússola é uma série de mistérios que, até o momento, não foram satisfatoriamente contemplados. A lenda da invenção da bússola magnética abarca toda a amplitude da civilização humana.
Geograficamente, a história atravessa o mundo, da China ao Mediterrâneo, envolvendo a Escandinávia, a Arábia, a África e o Novo Mundo. Como história, abrange eventos que tiveram lugar nos tempos antigos, na era medieval, e prosseguiram até nosso próprio tempo.
Este livro explora a série de enigmas que compõem esta história — os mistérios da invenção que transformou a navegação, o comércio e a economia do mundo.

Deixe uma resposta