A região cacaueira da Bahia, pela sua densidade têmporo-espacial, ou seja, pela relevância de seus aspectos históricos e geográficos, integrando questões ambientais, econômicas, sociais, políticas e culturais, é uma das mais estudadas de todo o Estado da Bahia. Com efeito, na Geografia, por exemplo, desde Pierre Monbeig passando por Milton Santos (1957) e tantos outros autores, tem havido importantes contribuições regionais, como pode ser visto, ao lado de trabalhos de outras disciplinas, na extensa bibliografia deste livro.
Entretanto, faltava uma contribuição que procurasse analisar, de forma profunda, como foi construída a identidade única desta região a partir da importância do cacau como signo, ou melhor, a partir da percepção, por parte de diferentes segmentos da sociedade, do destacado papel do cacau no processo de produção regional. Com outras palavras, faltava um trabalho que ressaltasse como a ideia de região foi sendo dinamicamente construída por dentro, ou seja, na mente das pessoas que vivenciavam os fatos e processos e como isto foi importante para a consolidação regional, mesmo diante de sucessivas crises.
Este livro, de Lurdes Bertol Rocha, preenche de forma brilhante esta lacuna. Assim, o livro, resultado de sua Tese de Doutorado em Geografia, defendida na Universidade Federal de Sergipe, bem apoiado na Fenomenologia e na Semiótica, traz uma contribuição inovadora para entender a região pelas suas características impressas na alma de seus habitantes. A autora procura, de forma bastante original, analisar tudo isto na história, no imaginário, na literatura, nas manifestações verbais e nas artes. E isto é bem detalhado segundo os diversos segmentos sociais e segundo as diferentes reações aos novos problemas e desafios regionais.
É, portanto, uma contribuição expressiva, para, ao mesmo tempo, o conhecimento (erklären) da região e o entendimento (verstehen) de como as coisas efetivamente se produziram e se produzem como resultado da compreensão do cacau como signo enraizado de toda esta vasta área do território baiano. Considero também que o trabalho de Lurdes Bertol Rocha será um marco na Geografia Regional brasileira, pela original integração teórica e metodológica resultando em uma análise regional relevante, já que conseguiu captar questões fundamentais e atraentes, e pela integração com novas formas de expressão e representação fotográfica, gráfica e cartográfica, com destaque para os mapas mentais.

 

 

Deixe uma resposta