Autor de vários livros sobre o tema dos microrganismos, o médico infectologista Stefan Cunha Ujvari nos presenteia com mais um dos seus escritos:
A história da humanidade contada pelos vírus, bactérias, parasitas e outros microrganismos…
Livros anteriores foram Meio ambiente e epidemias, Perigos ocultos nas paisagens brasileiras, Pandemias – a humanidade em risco e A história e suas epidemias.
O autor tem mestrado em Doenças Infecciosas e Parasitárias, pela Escola Paulista de Medicina. Conhece profundamente o tema central das suas obras, nas quais assuntos complexos são tratados de forma inovadora e instigante, com grande objetividade, simplicidade e clareza. Nesse processo, narrativas são construídas inter-relacionando-se a trajetória humana com a dos microrganismos.
A história da humanidade contada pelos vírus é, de fato, trabalho fascinante. Seus seis capítulos abordam a convivência dos humanos com os microrganismos, os impactos recíprocos e o perigo sempre presente dessa relação de proximidade e afastamento, de conflito e paz temporária. À medida que esses encontros são estabelecidos, estilhaços microscópicos são deixados no organismo invadido. Só muito recentemente, a ciência e a tecnologia, em intenso trabalho conjunto e de difícil estabelecimento de fronteiras, possibilitaram a visualização celular desses traços milenares. A tese subjacente é que o material genético desses minúsculos seres vivos, invisíveis a olho nu, guarda parte não desprezível da história humana.
Escrito para o grande público, o livro, sem nunca ser superficial, acompanha essas pegadas de vírus, bactérias e parasitas na trajetória humana, desde os primórdios no continente africano até o atual cenário global, de urbanização crescente. Com os recursos hoje disponíveis, verdadeiro trabalho de detetive é efetuado para a detecção de vestígios desses microrganismos na história e pré-história humanas. As denominações dos capítulos dão os contornos do roteiro escolhido: “África: estação de origem”, “Pegadas microscópicas na migração humana”, “Chegada à América”, “Nasce a agricultura: o perigo mora ao lado”, “Domesticação dos animais. Vírus fazem a festa” e “O ataque continua”

  

Deixe uma resposta