Depois de dez anos de pesquisas, os autores esmiúçam a vida pessoal e as relações políticas do maior líder chinês, cultuado ainda hoje, trinta anos após sua morte. Cheio de revelações bombásticas, o livro demole mitos antigos que circundam a história de Mao Tse-tung e da China moderna.
Mao: a história desconhecida é a mais sólida biografia de Mao Tse-tung, fruto de uma década de pesquisa em arquivos do mundo todo e centenas de entrevistas com amigos e colaboradores de Mao – boa parte dos quais nunca havia se pronunciado -, além de personalidades e pessoas que tiveram contato significativo com o líder chinês.
Escrito por Jung Chang (autora do best-seller Cisnes selvagens) e seu marido, Jon Halliday, este é um livro cheio de revelações que demolem muitos dos mitos que se assentaram sobre Mao e a história da China moderna.
O livro ataca o heroísmo da Longa Marcha, discorre sobre a ajuda financeira e militar da União Soviética de Stálin para a criação e o fortalecimento do Partido Comunista chinês, e desqualifica os relatos de que os rebeldes comunistas teriam enfrentado os japoneses na Segunda Guerra Mundial.
Os autores mostram como Mao concentrou-se em expandir seu domínio durante quase três décadas, ainda que isso resultasse no sofrimento e na morte de dezenas de milhões de cidadãos, na perseguição de inimigos e companheiros de luta e na exploração de milhares de trabalhadores rurais para transformar a China numa grande exportadora de alimentos e numa potência militar nuclear. Para se perpetuar no poder, instituiu um clima de denúncias, perseguições e terror. Na intimidade, ele é descrito como um pai omisso, marido infiel e amigo pouco confiável.
“Dizem que temos uma responsabilidade diante da história. Não acredito nisso. Estou preocupado apenas em desenvolver a mim mesmo”, teria escrito o jovem Mao, aos 24 anos, em nota descoberta durante a pesquisa.
Um dos lançamentos mais esperados no mundo todo, o livro causou grande impacto quando foi lançado no Reino Unido, em 2005, por esmiuçar sem piedade a vida do líder chinês. “Ninguém explicou Mao como nós”, disse Jung Chang ao jornal britânico The Guardian. “Acho que este livro vai chacoalhar o mundo e ajudar a construir uma nova China.”

Deixe uma resposta