Cem Melodias Folclóricas representa a parte artística da pesquisa realizada por Alceu Maynard Araújo na cidade de Piaçabuçu, em Alagoas, na foz do rio São Francisco, durante os anos de 1952 e 1953, que resultou no livro Medicina Rústica.
O autor decidiu dar vida autônoma ao cancioneiro recolhido na cidade alagoana para que o trabalho não ficasse restrito apenas aos leitores interessados em ciências sociais, que constituem o leitorado predominante de Medicina Rústica, e alcançasse também os estudiosos de música, professores de escolas normais (como eram chamados os cursos formadores de professores do primeiro grau, então denominado “curso primário”), e de colégios e ginásios (atuais ciclo básico e ensino médio), e demais aficionados por música.
A elaboração das partituras musicais (disposição gráfica das partes vocais e instrumentais das melodias) coube ao maestro Vicente Aricó Júnior, amigo e companheiro de trabalho do autor.
Na apresentação, Maynard Araújo conta que as melodias cantadas foram gravadas nos momentos de alegria e de dor (as “sentinelas”) de habitantes de Piaçabuçu e nas cerimônias religiosas do Candomblé e do Toré. O autor ressalta que as gravações, por uma questão de rigor metodológico, sempre foram realizadas no local onde se desenrolava o fato, sendo que a equipe de pesquisa procurou evitar toda e qualquer interferência na atividade e curso.
Maynard Araújo e Aricó Júnior trabalharam durante meses, à noite, na casa do maestro, entre o gravador, o metrônomo e o piano, para completar a difícil tarefa de passar para a pauta musical, com toda a fidelidade, as melodias registradas em Piaçabuçu. Durante esse período, o maestro Aricó Jr. também fez diversos arranjos para as músicas serem cantadas em orfeões de estabelecimentos de ensino.
As Cem Melodias Folclóricas, também chamadas pelo autor de Primeiro documentário musical nordestino, estão distribuídas em grupos distintos de atividades, descritas sucintamente. As palavras das canções foram reproduzidas tal como foram ouvidas pelo pesquisador no momento da gravação. Dessa forma, o folclorista procurou transcrever a grafia exata ou mais próxima possível da enunciação do vocábulo.
As melodias estão divididas entre as seguintes atividades: Roda infantil, Roda-pagode, Acalanto, Dança de bate-coxa, Quilombo, Aboio de roça, Sentinela (cantos de velório), Pastoril, Côco, Candomblé, Toré, Baianas ou baiana, Marujada, Canto de cego e O terno de zabumba e a salva.

Deixe uma resposta