Fundamental para entender a história e o país de hoje, A Conquista do Brasil alia conhecimento profundo a um texto leve, fluido e fácil de entender para conduzir o leitor a uma das mais extraordinárias aventuras humanas. A partir da épica aventura de Portugal pelo “Mar Tenebroso”, como o Oceano Atlântico era conhecido no final do Século XV, mostra-se como se deu a violenta ocupação do que se tornaria o maior país da América Latina nas terras então incógnitas do Novo Mundo.
A Conquista do Brasil merece ser lido por todos aqueles que se interessam pela História do Brasil e buscam entender o nosso país de hoje. Jornalista veterano e respeitado nas redações brasileiras, com bem-sucedida passagem pelo mercado editorial de livros, Thales Guaracy alia conhecimento profundo do tema a um texto leve, fluido e fácil de entender para conduzir o leitor a uma viagem repleta de surpresas e encantamento. Seu roteiro tem como ponto de partida a épica aventura de Portugal pelo “Mar Tenebroso”, como o oceano Atlântico era conhecido no final do século xv, rumo às terras incógnitas e cujo resultado seria a ocupação do maior país da América Latina, hoje também o maior herdeiro da cultura portuguesa no mundo.
Dono de uma capacidade invejável de pesquisa, Guaracy recorre às mais variadas fontes – da bibliografia clássica de Capistrano de Abreu às mais recentes descobertas na área da Antropologia – para apresentar aos leitores uma importante contribuição para o entendimento das circunstâncias, dos personagens e dos grandes acontecimentos relacionados ao Descobrimento e ao primeiro século da colonização do Brasil. Logo nas primeiras páginas o leitor se surpreenderá com a descrição de acontecimentos e personagens fascinantes, em especial aqueles que dizem respeito aos primeiros e misteriosos aventureiros que desbravaram e habitaram o território dos primórdios da nossa civilização tropical. É o caso de João Ramalho, chamado de Pirá-tininga, em tupi “peixe seco”, ou “o homem sem passado”, que teria chegado ao Brasil ainda antes de Cabral, não se sabe como nem por quê.
Os navegadores e colonizadores portugueses são apenas parte do grande panorama deste livro. Com o recurso de testemunhas da época, como o mercenário alemão Hans Staden, autor do primeiro estudo etnográfico do Brasil, Guaracy também descreve em detalhes raramente vistos em livros do gênero os hábitos e costumes dos primitivos habitantes da América portuguesa, incluindo suas habitações, o cultivo das lavouras, a rotina nas aldeias, o indomável espírito guerreiro e os rituais de canibalismo que tanto assustavam os europeus.

Deixe uma resposta