Não há Ciência mais útil a mulher do que a de bem dirigir a sua casa; esta ciência compõe-se principalmente da experiência, e pois indiscutível dever nosso familiarizarmos as nossas filhas com os inúmeros detalhes de que ela se compõe.
Não há exemplo que um pai entregasse a direção de sua casa de negócio a um filho que tivesse pouca ou nenhuma prática comercial; não raras vezes, porém, vemos mais, aliás amorosíssimos, entregar suas filhas ao seu destino, sem preparo algum para a direção do modesto, mas complicado serviço doméstico.
Será para estranhar se inúmeras jovens donas de casa, completamente alheias aos deveres da vida prática, não conseguem harmonizar as múltiplas exigências caseiras com as circunstâncias pecuniárias existentes? …
A estas jovens inexperientes ofereço este modesto livro em que procurei expor, com meticulosa minudência, todo o movimento domestico, baseando-me ora na minha própria experiência, ora nas opiniões dos melhores autores estrangeiros e nacionais. Como a abelha, que de inúmeras flores suga o mel, escolhi aqui e ali o que me pareceu proveitoso e reuni nestas palestras domesticas tudo o que pode ser útil a uma jovem mulher.
Não tenho a pretensão de dar a publicidade um trabalho literário: ocupo-me dos arranjos e assuntos principais da vida íntima com a simplicidade despretensiosa de uma mais que, com sua filha, percorre o lar e com ela analisa as ocupações diárias em todos os seus detalhes, da mesma forma que o anatômico disseca um músculo em todas as suas fibras.
Toda a jovem dona de casa pode, graças aos conselhos práticos do presente livro, tornar-se a sua própria educadora doméstica. 0 bom senso e o empenho de bem cumprir com todos os deveres suprirão o que porventura tenha omitido.
Se O Lar Doméstico puder guiar algumas moças, si de vez em quando uma senhora de idade e de prática não desprezar os seus conselhos, estarão completos os meus desejos.

Deixe uma resposta