Educação Especial E Inclusão Educacional traz discussões atuais sobre o processo de inclusão escolar tendo como fonte resultados de pesquisas e relatos de experiências em distintos contextos. Para a organização deste livro buscou-se utilizar textos que abordassem a temática específica por pontos de vista diferentes dos volumes anteriores, sempre tendo como referência a necessidade de divulgar e ampliar a discussão nas suas possibilidades e potencialidades, em detrimento de reforçar desafios e limitações.
No primeiro capítulo, de forma inédita em nossa coletânea, a reflexão sobre o processo de inclusão social/escolar é discutido a partir da realidade da vida nos contextos rurais, tendo como referência os processos de escolarização realizados em assentamentos no interior de São Paulo. As autoras Luciana Pereira de Lima e Ana Paula S. da Silva levantam importantes questionamentos sobre a relação família/escola e as implicações desse espaço/tempo para o desenvolvimento das crianças.
No segundo capítulo o tema da educação especial será discutido no contexto da educação a distância, trazendo reflexões importantes sobre as representações sociais do processo de aprendizagem das pessoas surdas e as repercussões dessas representações para o processo de ensino/aprendizagem.
Com o terceiro capítulo, as autoras Kátia S. Amorim e Flávia Luvizotto A. Pádua discorrerão sobre resultados de uma pesquisa especíβica com crianças com epilepsia e como essa condição é vista dentro do contexto escolar. A fundamentação teórico-metodológica da Rede de Significações utilizada nesta pesquisa traz uma relevante e singular discussão sobre os processos de constituição do sujeito com epilepsia dentro da escola e, a partir daí, elucida elementos do processo de desenvolvimento desta criança dentro desse contexto.
No quarto e quinto capítulos a educação inclusiva é discutida dentro do nível do ensino superior, elencando para essa discussão os processo de ingresso e permanência no sistema público de ensino. Lavine R. C. Ferreira e Arlete A. B. Miranda vão trazer resultados de pesquisas e reflexões sobre possibilidades e necessidades de mudanças nessa esfera do ensino tomando como base a legislação e situações vivenciadas com pessoas portadoras de deficiência visual na cidade de Uberlândia.
No sexto capítulo, a formação de professores é destacada pelos autores Lucas Barbosa e Juliene M. Ferreira, que abordam a formação inicial de professores na área da Educação Física, tendo em vista o processo de Inclusão escolar. O texto traz reflexões sobre a importância da estruturação de um currículo de formação básica que respeite e que se preocupe com as demandas da educação especial dentro da perspectiva da educação inclusiva para todas as licenciaturas, não apenas para os cursos de pedagogia.
Por fim, no sétimo capítulo, traz-se, com o relato de uma experiência de vida um sensível porém signiβicativo olhar sobre o cotidiano de uma pessoa que vivencia o atual processo de inclusão escolar. Giuliano Micheloto e Anamaria Silva Neves não discorrem apenas sobre as limitações e os desafios da Distrofia Muscular Progressiva, mas também questionam sobre o próprio processo de inclusão e alguns elementos que são de suma importância para que ele de fato se concretize a partir de quem de fato o vive.

Deixe uma resposta