Esta publicação é o resultado de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Museus/MINC e a Fundação Joaquim Nabuco/MEC, intermediada pelo Museu da Abolição. Seu propósito é homenagear as mulheres que contribuíram, e contribuem, para a construção da história e cultura da sociedade brasileira.
Foram selecionadas 18 mulheres de diversas áreas (música, jornalismo, artes plásticas, ativismo político, ciências, proteção do patrimônio, luta pela igualdade de gênero), das mais variadas regiões do Brasil, e cujas contribuições se encontram, em sua maioria, representadas em museus e espaços de memória.
Obviamente esta escolha não almeja esgotar a contribuição de todas as mulheres, muitas delas anônimas em nossa história, nem tampouco pretende tomá-las como exemplares, mas permite que sejam consideradas como uma amostra deste universo que é muito mais amplo. O que se pretende, portanto, com esta seleção, não é outra coisa que concorrer para o reconhecimento do valor da contribuição feminina, e para valorizar e dar conhecimento ao leque de repertório pouco (re)conhecido e divulgado em nosso país.
A intenção é trazer à tona “A memória feminina: Mulheres na história, história de mulheres”. Histórias que são cristalizações de inúmeras outras, respeitadas nas diferenças e na luta pela conquista da igualdade de gênero em nossa sociedade. O objetivo, portanto, é desconstruir os preconceitos e discriminações historicamente produzidos sob o patriarcalismo que escondeu, quando não apagou, a presença das mulheres na nossa história.
A ideia de homenagear as mulheres, envolvendo museus, foi definida durante a reunião do Comitê Intergovernamental do Programa IBERMUSEUS, ocorrida em Lisboa, entre os dias 16 e 17 de outubro de 2014, na linha de trabalho Curadoria. A proposta foi consolidada por meio do desenvolvimento de um catálogo virtual, com a participação dos países que aderissem ao projeto, cujo desdobramento, além da homenagem, é dar visibilidade às coleções e aos museus dos países participantes. Sete países aderiram, além do Brasil: Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, México, Portugal e Uruguai. O Catálogo virtual, denominado “La memoria feminina – Mujeres en la historia, historia de mujeres”, coordenado pela Espanha, foi desenvolvido de maneira colaborativa, durante todo o ano de 2015 e foi publicado no dia 08 de março de 2016.

Deixe uma resposta