Leandra Ines Seganfredo Santos & Genivaldo Rodrigues Sobrinho (Orgs.) – Multiletramentos

Multiletramentos: Articulações Para/No Ensino Da Leitura E Da Escrita é resultado do trabalho desenvolvido durante as disciplinas Aspectos Sociocognitivos e Metacognitivos da Leitura e da Escrita e Estratégias do Trabalho Pedagógico com a Leitura e a Escrita do Mestrado em Letras (Profletras, Unemat, Sinop).
Os textos que compõem esta obra são de cunho didático, científico, reflexivo, dispostos em forma de propostas de sequências didáticas que foram concebidas em duplas ou trios e executadas individualmente por cada docente na escola onde trabalha.
Após a aplicação das propostas, produziram um relatório crítico, analítico, reflexivo em que apresentam o passo a passo seguido em sala, os resultados obtidos e as limitações encontradas, analisando à luz das teorias estudadas durante as disciplinas cursadas.
Por fim, depois de socializarem os resultados com os colegas da dupla ou trio e os demais colegas da turma, produziram um relatório coletivo, apontando aproximações e diferenças no fazer docente nos diferentes contextos.
Sete propostas foram elaboradas, culminando em um rico material, em que foram trabalhados os seguintes gêneros textuais: charge, paródia, discurso político, seminário, documentário, fábula e artigo de opinião. A obra traz também o texto Leitura, escrita e escola: ponderações de um grupo de docentes de Língua Portuguesa que analisa como o grupo de docentes compreendia os conceitos de leitura e escrita quando ingressaram no Programa.
As ações de ensinar, traduzidas nesta coletânea, apresentam um primeiro diferencial: organizaram-se não pelo repasse da informação, mas por meio de um dispositivo didático, a Sequência Didática, que permitiu sequenciar um plano de atividades de leitura e escrita, centrado em uma temática de real interesse para alunos e professores, porque inserida nas preocupações de todo cidadão brasileiro – o processo eleitoral no Brasil –, utilizando-se, para tanto, do trabalho com vários gêneros textuais.
A natureza instrumental, evidenciada nas diferentes propostas de trabalho apresentadas na coletânea, destaca não apenas a dimensão formal dos gêneros textuais estudados, as suas características composicionais, mas, sobretudo, o caráter político e crítico dessa prática de linguagem que aponta para a possibilidade de preparar os educandos para a vida democrática, cívica e em funcionamento na era digital, melhor dizendo, no domínio dos multiletramentos, caracterizados pela diversidade cultural e pelo entrelaçamento de variados sistemas semióticos, multimodais.

Deixe uma resposta