Rachel Ignotofsky – As Cientistas

Em As cientistas: 50 mulheres que mudaram o mundo, de Rachel Ignotofsky, aprendemos as histórias de 50 mulheres incríveis que realizaram trabalhos impressionantes que mudaram os rumos da ciência, desde o Império Romano até o século 21.
Recheado de ilustrações encantadoras, As cientistas destaca as contribuições de cinquenta mulheres notáveis para os campos da ciência, da tecnologia, da engenharia e da matemática, desde o mundo antigo até o contemporâneo, além de trazer infográficos sobre equipamentos de laboratório, taxas de mulheres que trabalham atualmente em campos da ciência e um glossário científico ilustrado.
Entre as perfiladas, estão figuras bem conhecidas, como a primatologista Jane Goodall e a química Marie Curie, e outras nem tanto, como Katherine Johnson, física e matemática afro-americana que calculou a trajetória da missão Apolo 11 de 1969 à lua.
As cientistas celebra as realizações das mulheres intrépidas que abriram o caminho para a próxima geração de engenheiras, biólogas, matemáticas, médicas, astronautas, físicas e muito mais!
Começamos conhecendo a trajetória de Hipátia de Alexandria, matemática e astrônoma do Egito que foi também uma das maiores filósofas da Antiguidade. Mais adiante, conhecemos Ada Lovelace, já no século 19, que é considerada a primeira programadora da história (veja mais aqui), pela célebre Marie Curie, física e química que foi a primeira pessoa a receber dois prêmios Nobel em áreas científicas diferentes, e dezenas de outras pesquisadoras extremamente relevantes em suas áreas.
Além destas, há outras como Lise Meitner, física austríaca que foi obrigada a realizar sua pesquisa em radioquímica em um porão úmido porque a universidade em que trabalhava, na Alemanha, ainda não reconhecia o trabalho das pesquisadoras mulheres. Obrigada a fugir do país na Segunda Guerra por ser judia, apenas seu parceiro de pesquisa, Otto Hahn, recebeu o prêmio Nobel pela descoberta de ambos da fissão nuclear.

Deixe uma resposta