O objetivo do governo das sociedades é ajudar a construir um ambiente de confiança, transparência e responsabilidade, necessário para fomentar o investimento a longo prazo, a estabilidade financeira e a integridade empresarial, apoiando, assim, um crescimento mais forte e sociedades mais inclusivas.
Os Princípios de Governo das Sociedades do G20 e da OCDE disponibilizam esta referência. Identificam claramente os principais pilares de um enquadramento de governo das sociedades sólido e oferecem orientações práticas para a implementação a nível nacional.
A parceria com o G20 confere aos Princípios um alcance global e sublinha ainda que estes refletem experiências e ambições numa ampla variedade de países em diferentes estágios de desenvolvimento e com diferentes sistemas jurídicos.
Para que sejam relevantes, é essencial que as regras e os regulamentos de governo das sociedades se adaptem à realidade em que serão implementados. É por esta razão que a atualização dos Princípios foi apoiada por um extenso trabalho empírico e analítico sobre as novas tendências tanto no setor financeiro como empresarial. Isto inclui lições de governo das sociedades tiradas da crise financeira global, o aumento do investimento transfronteiriço, mudanças na forma de funcionamento dos mercados acionistas e as consequências de uma cadeia de investimento mais longa e complexa, desde as poupanças das famílias aos investimentos empresariais. As conclusões desta investigação, baseada em factos, refletem-se nas recomendações. Os Princípios abordam igualmente os direitos das diferentes partes interessadas, cujos empregos e poupanças para a reforma dependem do desempenho e da integridade do setor empresarial.
Agora, a prioridade é assegurar uma boa utilização dos Princípios e que os países e as empresas possam colher os benefícios de um melhor governo das sociedades. Para este efeito, a OCDE irá trabalhar com o G20, com instituições nacionais e outras organizações internacionais para avaliar a qualidade do sistema de governo das sociedades e apoiar a implementação dos Princípios no terreno.

Deixe uma resposta