O livro Germinal de 1885 foi escrito pelo francês Émile Zola (1840 – 1902), forte representante e um dos fundadores do Naturalismo francês. O romance retrata as condições de vida desumanas nos agrupamentos de mineiros na França do século XIX, descrevendo os princípios da organização política e sindical da classe operária daquele período.
A história se passa na segunda metade do século XIX. Germinal baseia-se em acontecimentos verídicos. É um espelho da realidade. Para escrevê-lo, Zola trabalhou como mineiro numa mina de carvão, onde ocorreu uma greve sangrenta que durou dois meses. Denunciou as péssimas condições de trabalho dos operários, a fome, à miséria, a promiscuidade, a falta de higiene, mostrou como jamais havia sido feito que o ambiente social exerça efeitos diretos sobre os laços de família, sobre os vínculos de amizade, sobre as relações entre os apaixonados.
Germinal é uma obra forte e comovente, realista e impressionante; fala sobre o trajeto de um desempregado vagando pelas estradas da França, em um período de depressão econômica, que chega a uma região carbonífera e acaba empregando-se numa das minas para fugir da fome. Ao mesmo tempo em que trava contato com as ideias socialistas o “ex-andarilho”, Etienne, se apaixona por Catherine, filha de uma família que a gerações trabalha e morre na mina Voeux.
Ao longo de Germinal podemos acompanhar uma das primeiras lutas do movimento operário moderno, e as influencias sobre esse movimento causado pela fundação da Primeira Internacional, a famosa associação criada por Karl Marx para reunir os trabalhadores do mundo todo. Germinal enfoca os operários das minas de carvão do Norte da França. A Revolução Francesa, de 1789, não solucionara os problemas do povo, que quase cem anos vivia em condições de vida que continuavam as mesmas, muito difíceis. Em Germinal, os protagonistas são os trabalhadores das minas e suas famílias, todos forjados pelo cotidiano opressivo da luta pela sobrevivência, uma sobrevivência que se associa à transmissão hereditária da miséria e da degradação física e moral.

  

Deixe uma resposta