A participação dos brasileiros na maior e mais cruel guerra já vivida pela humanidade foi uma página marcante em nossa história. Mas é surpreendente constatar que, depois de sete décadas, permaneça cercada de tabus e versões errôneas, sofrendo um esquecimento incompreensível, inaceitável.
Mas o tema vem sendo redescoberto.
A publicação de novos trabalhos, teses, livros e outros estudos tem ajudado a desconstruir os mitos e a corrigir versões equivocadas, com pesquisas documentais e novos dados sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra.
As razões que levaram ao alinhamento com os Estados Unidos, à cessão de parte do território nacional para a construção de bases norte-americanas, à ruptura diplomática com os países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão), aos torpedeamentos de navios brasileiros e à declaração de guerra — sem falar da difícil situação dos imigrantes alemães, italianos e japoneses no Brasil — constituem rico material para as mais variadas abordagens.
Este livro, porém, não tem como objetivo ser um minucioso tratado histórico.
Nosso trabalho de pesquisa se compara ao preparo de uma bagagem leve, mas de grande utilidade, para uma viagem em que se deve levar apenas o necessário.
Acredito que o resultado final represente uma parcela significativa do que de mais importante se sabe sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Pelas mãos dos protagonistas desta narrativa — sejam eles caboclos, gringos ou ditadores —, vamos reviver o conflito.
A Segunda Guerra é um dos temas mais procurados na internet, algo espantoso, se pensarmos que foi um evento que ocorreu há mais de sete décadas. Após incontáveis pesquisas sobre sua conjuntura e seus bastidores, afinal, ainda existe alguma novidade, algo surpreendente sobre a Segunda Guerra Mundial?
Cinquenta anos depois do final, vieram à tona alguns de seus maiores segredos, como a quebra dos códigos secretos alemães e japoneses pelos Aliados e a verdade sobre o pacto secreto alemão-soviético de retalhar a Polônia e o Leste Europeu.
O historiador americano Rick Atkinson revela a existência de toneladas de documentos oficiais — muitos dos quais ainda secretos nos arquivos dos Estados Unidos — que talvez algum dia possam mostrar novos e impactantes fatos sobre o conflito. Uma informação desse calibre enche de esperanças a grande massa de pesquisadores e entusiastas do assunto.

  

Deixe uma resposta