Os artigos publicados nesta coletânea foram apresentados no GP Comunicação e Educação do XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação/Intercom, promovido pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, realizado no Rio de Janeiro, em 2015.
O Grupo de Pesquisa Comunicação e Educação integra a Divisão Temática Interfaces Comunicacionais, da Intercom. Os estudos apontam referenciais teóricos e metodológicos que permitem compreender as interferências dos processos comunicacionais nos modos de aprender e ensinar, em espaços educativos formais, informais e não formais.
Para esta publicação, os artigos sofreram pequenas modificações, atualizando dados ou acrescentando informações e reflexões decorrentes das contribuições teóricas e metodológicas dos pesquisadores.
O volume 1 Questões teóricas e formação profissional em Comunicação e Educação – inicia com estudos sobre a “Construção epistemológica na interface Comunicação e Educação”, em que são operados termos como Educomunicação, Mídiaeducação, Transmidiação ou Comunicação/ Educação. Trazem contribuições teóricas que, para além dos conceitos utilizados, procuram refletir acerca das interfaces envolvidas nos vínculos da Comunicação com a Educação. Já os “Processos educacionais e comunicacionais para formação do profissional de Comunicação” discutem metodologias afeitas ao aprender e ensinar na graduação e cursos de extensão.
O volume 2 Processos educativos na interface Comunicação e Educação apresenta artigos com enfoque nos “Processos educativos e os meios de comunicação” voltados a verificar quais são as interferências dos meios de comunicação no contexto educativo. Em “Narrativas em linguagem visual/audiovisual: reflexões sobre práticas educativas” destacam-se estudos sobre a presença de discursividades produzidas pelos meios de comunicação em que se operam linguagens verbais e não verbais e podem compor atividades didático-pedagógicas.
No volume 3 Práticas educativas e interatividade em Comunicação e Educação – em “Projetos e práticas comunicacionais em espaços educativos”, os artigos mostram a presença da Comunicação como possibilidade de ampliação da participação cidadã e de preservação dos Direitos Humanos, desde que implicada com perspectiva educativa emancipadora. Em “Interatividade, tecnologia e ensino”, os espaços virtuais são tratados como lugares dos novos modos de aprender e ensinar que exigem outro olhar para a importância do letramento digital.
O desafio para reunir diferentes pesquisadores, marcados por diferentes experiências e perspectivas, tornou-se profícuo por fornecer aos estudiosos da interface Comunicação e Educação um conjunto relevante de textos, que certamente contribuirão para o avanço em nossa área de pesquisa.

Deixe uma resposta