Esta publicação procura demonstrar que a Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente representa, reconhecidamente, para milhões de jovens, um caminho para inserção social e política desse segmento na sociedade brasileira, como um verdadeiro rito de passagem da juventude à cidadania. A sua institucionalização deve ser consolidada e fortalecida como uma política pública de estado que considera a educação ambiental contribuição relevante à emancipação do povo, por um Brasil mais justo e sustentável.
A Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) é uma iniciativa do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), constituído pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), com o objetivo de mobilizar adolescentes e jovens de todo o país a refletir, discutir e propor ações e projetos no contexto da temática socioambiental, seus desafios e alternativas, para o âmbito da escola, do município, do estado e do país como um todo.
Esta conferência aconteceu pela primeira vez, em 2003, em conjunto com a primeira Conferência Nacional de Meio Ambiente (CNMA), promovida pelo MMA. Enquanto nesta edição, realizada no campus da Universidade de Brasília, o Ministério do Meio Ambiente organizou a CNIJMA em parceria com o MEC, nas demais a Coordenação Geral de Educação Ambiental do MEC (SECADI) presidiu o processo, compartilhando sempre a coordenação com o Departamento de Educação Ambiental do MMA.
Somando-se as quatro edições da CNIJMA realizadas ao longo de 10 anos (2003-2013), participaram mais de 20 milhões de pessoas, entre adolescentes de 11 a 15 anos (como delegado/as), jovens de 16 a 29 anos (como mobilizadores, facilitadores, oficineiros, gestores etc.), professores e adultos das comunidades escolares (acompanhantes e participantes da Conferência na Escola), gestores da educação e do meio ambiente (organização local e nacional). Foram mobilizadas, por edição, em média, 14 mil escolas em todos os estados brasileiros.
A Conferência Internacional Infantojuvenil “Vamos Cuidar do Planeta” (Confint), realizada em 2010, envolveu 62 países, com participação de 47 destes até a Conferência final, realizada no Brasil. Um total de quase 90 mil escolas e mais de 13 milhões de pessoas participaram das discussões sobre as Mudanças Ambientais Globais, desde as conferências nas escolas.
Esses números expressivos indicam a amplitude, a oportunidade e a necessidade histórica dessa Conferência, que se constitui num chamado à juventude para que compartilhe do enfrentamento aos desafi os socioambientais da atualidade, com o fortalecimento dos processos de educação ambiental, da escola, da comunidade de seu entorno e da sociedade.

Deixe uma resposta